Cloridrato De Tetraciclina Prati Donaduzzi Bula

Cloridrato de Tetraciclina Prati Donaduzzi

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) também é
indicada no tratamento da infecção geniturinária causada por N.
gonorrhoeae
e por Chlamydia trachomatis; na
gengivoestomatite causada por Fusobacterium fusiformisans;
no granuloma inguinal causado por Calymmatobacterium
granulomatis
; no linfogranuloma venéreo por Chlamydia
sp
.; na otite média, faringite, pneumonia e sinusite causadas
por H. influenzae e Klebsiella sp.; em tifo
causada por Ricketsias; na sífilis causada por Treponema
pallidum
; em infecção retal menor causada por Chlamydia
trachomatis
; na amebíase extraintestinal causada por
Entamoeba histolytica, usado junto com o metronidazol e em
enterocolites causadas por Shigella sp.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Contraindicação do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

O uso do Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) é
contraindicado a pessoas com hipersensibilidade às tetraciclinas, a
mulheres que estão amamentando ou durante a gravidez.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Como usar o Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) deve ser
ingerido com água. Leite e outros produtos lácteos não devem ser
ingeridos durante 1 ou 2 horas antes ou depois da administração de
tetraciclina, pois pode diminuir a eficácia do tratamento.

O uso de antiácidos, suplementos de cálcio, salicilato de
magnésio e colina, suplementos de ferro, salicilato de magnésio,
laxantes contendo magnésio, bicarbonato de sódio deve ser evitado,
1 a 3 horas do uso de Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa)
cápsula.

As recomendações médicas referente à dose utilizada diariamente
devem ser respeitadas. No caso do esquecimento de uma dose, esta
deve ser administrada imediatamente a fim de manter constantes os
níveis da droga no sangue. Caso a administração da dose esquecida
esteja muito próxima da dose seguinte, deve-se tomar a dose regular
e não tomar a dose esquecida para evitar a ingestão de doses
dobradas.

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) deve ser
utilizado no tempo determinado pelo médico, mesmo que não haja
sinais e sintomas de infecção. A interrupção do tratamento após o
desaparecimento dos sintomas consiste em erro grave, pois a
infecção não está curada e podem aparecer micro-organismos
resistentes.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Posologia do Cloridrato de
Tetraciclina


A dose para o Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) como
antibacteriano sistêmico e antiprotozoário é de 500 mg a cada 6
horas ou 500 mg a 1 g a cada 12 horas.

No tratamento da acne, administra-se inicialmente 500 mg a 2 g
ao dia, em doses divididas, nos casos moderados a graves como
adjuvante terapêutico.

Após observar melhora, geralmente após 3 semanas, a dose deve
ser reduzida gradualmente para uma dose de manutenção diária de até
1 g. A lesão também pode ser tratada através da administração do
Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) em dias
alternados.

Na brucelose, administra-se 500 mg de Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) a cada 6 horas, durante 3 semanas, juntamente
com 1 g de estreptomicina por via intramuscular a cada 12 horas, na
primeira semana e uma vez ao dia na segunda semana.

Na gonorreia utiliza-se 500 mg a cada 6 horas, durante 5 dias.
Para o tratamento da sífilis devem ser administrados 500 mg a cada
6 horas por 15 ou por 30 dias no caso da sífilis tardia.

Observações:

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) é indicado para
o tratamento da sífilis como alternativa quando a penicilina
estiver contraindicada.

Nas infecções uretrais não complicadas, endocervicites
ou infecções retais causadas por Chlamydia
trachomati
s:

500 mg, 4 vezes ao dia, durante pelo menos 7 dias. O limite
máximo de ingestão diária é de 4 gramas.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Precauções do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

As tetraciclinas, ao se depositarem nos dentes em formação,
causam descoloração do dente e hipoplasia do esmalte. Elas também
se depositam nos ossos e unhas e complexam-se com o cálcio formando
um complexo estável. Desta forma, o Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) não deve ser utilizado por crianças menores de 8
anos de idade, para evitar que seu crescimento ósseo seja
comprometido.

Não é recomendado utilizar o Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) durante a segunda metade da gestação pois é
capaz de atravessar a barreira placentária e causar descoloração e
hipoplasia do esmalte do dente e inibição do crescimento linear do
esqueleto do feto.

As tetraciclinas não devem ser administradas em mulheres que
estejam amamentando, pois são encontradas no leite materno e causam
descoloração e hipoplasia do esmalte do dente e inibição do
crescimento linear do esqueleto do bebê além de reações
fotossensitivas e afta oral e vaginal.

Micro-organismos sensíveis ao Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) podem desenvolver resistência caso o Cloridrato
de Tetraciclina (substância ativa) não seja utilizado
adequadamente.

Pode haver fotossensibilização da pele caso o paciente
exponha-se excessivamente ao sol durante o tratamento com o
Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa).

Em exames laboratoriais, o uso de Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) pode produzir falsas elevações das catecolaminas
urinárias e alterações na concentração de ureia sérica devido ao
seu efeito antianabólico.

As tetraciclinas podem provocar aumento das concentrações
séricas da fosfatase alcalina, transaminase glutâmico pirúvica
(TGP), amilase, transaminase glutâmico oxalacético e das
bilirrubinas.

Este medicamento é contraindicado durante a gravidez e
amamentação.

Uso em idosos

Não há informação disponível sobre o efeito das tetraciclinas
relacionado com a idade.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Reações Adversas do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

Há uma predisposição em adquirir hepatotoxicidade induzida pelo
uso de tetraciclinas nos pacientes com a função renal comprometida
ou que receberam altas doses de Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) por via intravenosa e em gestantes. Nestes
casos, a incidência deste efeito adverso é rara.

Podem ser observadas reações alérgicas, comumente cruzadas, como
alterações da pele, descoloração do dente e hipoplasia do
esmalte.

É comum a ocorrência de efeitos gastrintestinais caracterizados
como náuseas, vômitos e diarreias, principalmente quando são
utilizadas altas doses do medicamento. Tais efeitos podem ser
acompanhados ou não de dor e queimação epigástrica.

Reações como candidíase oral, vulvovaginite e prurido anal,
escurecimento ou descoloração da língua, colite pseudomembranosa,
fotossensibilização e pigmentação da pele e da membrana mucosa
podem ocorrer. Pancreatite tem sido relatada raramente.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Composição do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

Cada cápsula contém:

Cloridrato de tetraciclina 500 mg
Excipiente q.s.p. 1 cápsula

Excipientes: dióxido de silício coloidal, talco, laurilsulfato
de sódio e estearato de magnésio.

Interação Medicamentosa do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

Quando o Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) é
utilizado simultaneamente a antiácidos, suplementos de cálcio,
salicilatos de colina e magnésio, ferro e laxantes contendo
magnésio, pode haver a formação de complexos estáveis não
absorvíveis. A administração concomitante com bicarbonato de sódio
pode diminuir a absorção das tetraciclinas, pois ocorre um aumento
do pH gástrico.

A colestiramina pode ter sua absorção diminuída se administrada
concomitantemente à tetraciclina.

A eficácia dos contraceptivos orais é diminuída durante o
tratamento com Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa).

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) inibe
parcialmente o efeito anticoagulante da heparina.

O potencial nefrotóxico do metoxifluorano é aumentado quando
associado ao Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa).

Pode ser observada uma sensível diminuição da ação bacteriana
das penicilinas devido à associação com tetraciclina. A absorção
gastrintestinal das tetraciclinas pode ser diminuída pela
administração concomitante de cimetidina.

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa)pode elevar o
nível de digoxina no soro.

É necessário monitorizar o nível da glicose sanguínea visto que
o Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) pode reduzir a
necessidade de insulina.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Ação da Substância Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

Características Farmacológicas


Farmacodinâmica

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) pertence à
classe das tetraciclinas, agentes bacteriostáticos de largo
espectro, que agem inibindo a síntese proteica de bactérias
sensíveis, bloqueando a ligação do RNA transportador ao RNA
mensageiro do complexo ribossômico 30S desses micro-organismos.

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) atua sobre
bactérias Gram-positivas (aeróbicas e anaeróbicas), Gram-negativas,
protozoários, micoplasma, clamídias, ricketsias e espiroquetas.

São micro-organismos sensíveis ao Cloridrato de
Tetraciclina (substância ativa):

Actinomyces; Chlamidia; Mycoplasma sp.; Ureaplasma
urealytcum, Ricketsias
incluindo Coxiella burnetti e
espiroquetas, incluindo Borrelia, Leptospira e
Treponema sp..

Gram-negativos aeróbicos:

Bordetella pertussis, Brucella sp.; Calymmato bacterium
granulomatis, Campylobacter sp.,
algumas enterobactérias como
Yersinia pestis, Francisella tularensis, Haemophillus,
Neisseria, Pasterurella, Pseudomonas mallei
e Víbrio
sp.

Gram-positivos aeróbicos:

Bacillus anthracis, Listeria monocytogenes, vários
estafilococos e estreptococos. Organismos anaeróbicos
incluem
Bacteroides, Fusobacterium e Clostridium sp.

Alguns protozoários também são sensíveis, incluindo o
Plasmodium falciparum.

Farmacocinética

Aproximadamente 75% da dose oral de Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa) é absorvida através do trato gastrintestinal. A
presença de íons de cálcio e de outros íons metálicos diminui a
absorção do Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa).

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) distribui-se
amplamente pelo organismo e atinge a maioria dos fluidos corpóreos,
incluindo bile, secreções sinusais, secreção pleural, líquido
ascítico, sinovial e gengival; concentrações no líquido
cefalorraquidiano são variáveis e podem atingir 10 a 25 % da
concentração plasmática. Concentrações no líquido gengival
cravicular podem chegar de 3 a 7 vezes a concentração sérica. O
Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) pode acumular-se nos
ossos, fígado, baço, tumores e dente; atravessa a barreira
placentária e é excretado no leite materno.

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) apresenta taxa
de ligação proteica de 65% e praticamente não sofre
biotransformação; possui meia vida de 6 a 11 horas.

Após a ingestão de dose única oral de 500 mg de Cloridrato de
Tetraciclina (substância ativa), o tempo para atingir a
concentração máxima varia entre 1 e 2 horas. Quando se administra
continuamente doses adequadas a cada 6 horas, as concentrações
plasmáticas são alcançadas após 2 dias.

A concentração terapêutica sérica é de 4 mcg/mL nos
micro-organismos suscetíveis ao Cloridrato de Tetraciclina
(substância ativa). A duração da ação é em geral de 6 a 8
horas.

O Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) é excretado de
forma inalterada, aproximadamente 70% por via renal; além desta,
existe a eliminação fecal, via biliar e gastrintestinal, ou por
baixa absorção de Cloridrato de Tetraciclina (substância ativa) no
intestino. As tetraciclinas também são removidas lentamente por
hemodiálise. Diálise peritonial não remove tetraciclinas
efetivamente

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi.

Cuidados de Armazenamento do Cloridrato de Tetraciclina
– Prati-Donaduzzi

O cloridrato de tetraciclina deve ser armazenado em temperatura
ambiente (entre 15 a 30ºC), em lugar seco, fresco e ao abrigo da
luz (evite armazená-lo no banheiro).

Nestas condições, o prazo de validade é de 24 meses a contar da
data de fabricação.

A cápsula do cloridrato de tetraciclina é amarela e preta.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das
crianças.

Dizeres Legais do Cloridrato de Tetraciclina –
Prati-Donaduzzi

Reg. M.S. 1.2568.0171

Farmacêutico Responsável:
Dr. Luiz Donaduzzi
CRF-PR 5842

Prati, Donaduzzi amp; Cia Ltda
Rua Mitsugoro Tanaka, 145
Centro Industrial Nilton Arruda, Toledo-PR
CNPJ 73.856.593/0001-66
Indústria Brasileira

Centro de Atendimento ao Consumidor
0800 709 9333 / (45) 2103-1166

Cloridrato-De-Tetraciclina-Prati-Donaduzzi, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Cloridrato De Tetraciclina Prati Donaduzzi Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #3999
    Anônimo
    Convidado

    Cloridrato De Tetraciclina Prati Donaduzzi Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Cloridrato De Tetraciclina Prati Donaduzzi Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top