Evicel Bula

Evicel

Evicel® pode ser utilizado em cirurgia de vasos
sanguíneos e em cirurgia na parede abdominal posterior.
Evicel® pode também ser utilizado para auxiliar o
fechamento impermeável da membrana que recobre o cérebro
(dura-máter) durante cirurgia neurológica quando outras técnicas
cirúrgicas não são suficientes.

Como o Evicel funciona?


Evicel® é um Selante de Fibrina Humana que é
fornecido em uma embalagem contendo dois frascos separados de CBA2
e Solução de Trombina. CBA2 é um concentrado de proteína coagulável
e Trombina é uma enzima que faz com que a proteína coagulável se
aglutine. Assim, quando os dois componentes são misturados eles
coagulam instantaneamente.

Evicel® é aplicado durante cirurgias, para reduzir o
sangramento e exsudação durante e após a cirurgia. Ele é gotejado
ou aplicado via spray sobre a incisão cirúrgica, onde forma uma
camada fina que sela o tecido e/ou interrompe o sangramento.

Contraindicação do Evicel

  • Evicel® não deve ser aplicado
    intravascularmente;
  • Caso você seja hipersensível (alérgico) aos produtos feitos a
    partir de sangue humano ou a qualquer dos outros ingredientes de
    Evicel®. Sinais destas reações incluem vergão, lesões na
    pele, aperto no peito, chiado, queda na pressão arterial e
    dificuldades para respirar. Caso ocorram estes sintomas, a
    administração deve ser descontinuada imediatamente;
  • Evicel® não deve ser utilizado em cirurgia
    endoscópica. Para laparoscopia, vide recomendações abaixo.
  • Evicel® não deve ser usado para selar a linha de
    sutura na dura-máter caso existam espaços maiores que 2 mm após
    suturar;
  • Evicel® não deve ser usado como uma cola para
    fixação de enxertos na dura;
  • Evicel® não deve ser usado como um selante quando a
    dura-máter não puder ser suturada.

Como usar o Evicel

O médico responsável por seu tratamento administrará
Evicel® durante a cirurgia. Durante sua cirurgia, seu
médico gotejará ou aplicará Evicel® via spray sobre o
tecido exposto, utilizando um dispositivo de aplicação. Este
dispositivo permite que quantidades iguais dos dois componentes de
Evicel® sejam administradas ao mesmo tempo e garante que
eles serão misturados de forma equivalente, o que é importante para
que o selante tenha seu efeito ideal.

A quantidade de Evicel® que será aplicada depende da
área de superfície do tecido a ser tratada durante a cirurgia. Ele
será gotejado sobre o tecido em quantidades muito pequenas ou
pulverizado em pequenas descargas (0,1-0,2 mL) para formar uma
camada fina e uniforme. Caso a aplicação de uma única camada de
Evicel® não interromper completamente o sangramento, uma
segunda camada pode ser aplicada.

Evicel® não deve ser injetado dentro do tecido ou nos
vasos sanguíneos, pois causaria coágulos que poderiam ser
fatais.

A dose máxima recomendada do produto combinado é de 20 mL para
adultos, 10 ml para crianças e 5 mL para lactentes.

A quantidade de Evicel® necessária depende da
área do tecido a ser tratada e do método de aplicação. Apenas para
orientação, se uma camada de 1 mm de espessura for produzida via
spray, a superfície que pode ser coberta por cada uma das
apresentações está dada na tabela abaixo:

Volume de apresentação
de Evicel®

Área coberta com uma camada de 1 mm de
espessura

1,0 mL

20 cm2

2,0 mL

40 cm2

5,0 mL

100 cm2

O uso de Evicel® é restrito a cirurgiões experientes,
que receberam treinamento quanto ao uso correto das apresentações
de Evicel® e acessórios.

Descongelando CBA2 e Solução de Trombina

Descongele os frascos em um dos seguintes
modos:

  • 2 ºC a 8 ºC (refrigerador): frascos descongelados dentro de 1
    dia;
  • 20 ºC a 25 ºC: frascos descongelados dentro de 1 hora;
  • A 37 ºC (por exemplo, banho-maria, usando a técnica asséptica
    ou aquecendo os frascos nas mãos): os frascos devem ser
    descongelados dentro de 10 minutos e não devem ser deixados nesta
    temperatura por mais de 10 minutos ou até que estejam completamente
    descongelados. A temperatura não deve exceder 37 ºC.

Antes do uso, o produto deve atingir 20 ºC -30 ºC.

Após o descongelamento, eles são combinados por meio de
aplicação simultânea.

Aplicação e Gotejamento

Mantendo a ponta do aplicador o mais próximo possível da
superfície do tecido, mas sem tocá-lo durante a aplicação, aplique
gotas individuais na área a ser tratada. As gotas devem separar-se
umas das outras e da ponta do aplicador. Se a ponta do aplicador
entupir, a ponta do cateter poderá ser cortada a cada incremento de
0,5 cm.

Aplicação via spray

Evicel® deve ser aplicado via spray usando somente
CO2 pressurizado. Conecte o tubo curto do dispositivo de aplicação
à ponta luer lock “macho” do tubo de gás longo. Conecte o luer
lock
“fêmea” do tubo de gás (com o filtro bacteriostático de
0,2 μm) a um regulador de pressão. O regulador de pressão deve ser
usado de acordo com as instruções do fabricante.

Ao aplicar Evicel® utilizando um dispositivo
de aplicação via spray, não se esqueça de usar pressões e
distâncias do tecido dentro dos intervalos recomendados pelo
fabricante:

Cirurgia

Aparelho de pulverização a utilizar

Pontas do aplicador a utilizar

Regulador de pressão a utilizar

Distância recomendada do tecido alvo

Pressão recomendada do spray

Cirurgia aberta

Dispositivos de aplicação
Omrix
Ponta de 6 cm Regulador de pressão de
CO2 para uso com Dispositivo de Aplicação Omrix
10 – 15 cm (4 – 6
polegadas)

20 – 25 psi (1,4 – 1,7 bar)

Ponta rígida de 35 cm

Ponta flexível de 45 cm

Procedimentos laparoscópicos

Ponta rígida de 35 cm 4 – 10 cm (1,6 – 4
polegadas)

15 – 20 psi (1,0 – 1,4 bar)

Ponta flexível de 45 cm

20 psi (1,4 bar)

O produto deve ser pulverizado na superfície do tecido em
pequenas descargas (0,1-0,2 mL), para formar uma camada fina e
uniforme. Evicel® forma uma película transparente sobre
a área de aplicação.

Durante a aplicação de Evicel® via spray, alterações
na pressão arterial, pulso, saturação de oxigênio e CO2 expirado
devem ser monitoradas devido à possibilidade de ocorrência de
embolia de ar ou gasosa.

Ao usar pontas acessório com este produto, as instruções de uso
fornecidas com as pontas devem ser seguidas.

Preparação

As soluções são transparentes ou discretamente opalescentes. Não
utilizar soluções que estejam turvas ou apresentem depósitos.

Evicel® deve ser aplicado utilizando o dispositivo de
aplicação de Evicel® e o uso opcional de uma ponta
acessório para o dispositivo. Folhetos com instruções detalhadas
para uso de Evicel® em conjunto com o dispositivo de
aplicação e acessório opcional são fornecidos com estes últimos. As
pontasacessório só devem ser utilizadas por pessoas adequadamente
treinadas em procedimentos laparoscópicos, procedimentos
laparoscópicos assistidos ou procedimentos cirúrgicos abertos. O
produto só deve ser reconstituído e administrado de acordo com as
instruções e com os dispositivos recomendados para este
produto.

Para diminuir o risco de embolia gasosa com potencial risco à
vida, Evicel® deve ser aplicado via spray usando apenas
CO2 pressurizado.

Junte o conteúdo dos dois frascos no dispositivo de aplicação,
seguindo as instruções para uso na embalagem do dispositivo. Ambas
as seringas devem ser preenchidas com volumes iguais e não devem
conter bolhas de ar. Não são utilizadas agulhas na preparação de
Evicel® para administração.

Qualquer produto não utilizado ou material residual deve ser
descartado em conformidade com as legislações locais.

Antes de aplicar Evicel®, a área de superfície da
ferida deve ser seca por meio de técnicas padrão (por exemplo,
aplicação intermitente de compressas, gazes, uso de dispositivos de
sucção).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os
horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o
tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Precauções do Evicel

  • Para diminuir o risco de embolia gasosa com potencial risco à
    vida, Evicel® deve ser aplicado via spray usando apenas
    gás CO2 pressurizado.
  • Na cirurgia ortopédica, não há dados suficientes disponíveis
    para recomendar o uso de Evicel® em pacientes com menos
    de 18 anos de idade.
  • Antes de aplicar Evicel®, a área de superfície da
    ferida deve ser seca por meio de técnicas padrão (por exemplo,
    aplicação intermitente de compressas, gazes, uso de dispositivos de
    sucção).
  • Quando Evicel® é aplicado durante a cirurgia, o
    cirurgião deve garantir que só seja aplicado na superfície do
    tecido. Evicel® não deve ser injetado no tecido ou vasos
    sanguíneos, pois causaria coágulos que poderiam ser fatais.
  • O uso de Evicel® não foi estudado nos seguintes
    procedimentos a seguir e, desta forma, não há informação para
    demonstrar que poderia ser efetivo nestes procedimentos:

    • Colar tecidos. 
    • Cirurgia no cérebro ou medula espinal exceto para fechamento
      impermeável de camadas cerebrais (dura-máter).
    • Controle de sangramento no estômago ou intestino através da
      aplicação do produto por um endoscópio (tubo).
    • Reparos cirúrgicos de selagem nos intestinos.
    • Selagem através do osso da face chamados esfenoide e para
      cirurgia neurológica por via otorrinolaringológica.
  • Não é conhecido se a radioterapia pode afetar a eficácia de um
    selante de fibrina quando usado para selagem da linha de sutura
    durante neurocirurgia.
  • O uso de Evicel® em neurocirurgia em pacientes que
    também estejam sendo tratados com implantes ou enxertos na dura não
    foi avaliado em estudos clínicos;
  • O sangramento deve ser controlado antes de Evicel®
    ser usado para selar a linha de sutura de dura-máter.
  • Evicel® será aplicado na forma de uma camada fina. A
    espessura excessiva do coágulo pode interferir negativamente na
    eficácia do produto e no processo de cicatrização da ferida.

Embolia aérea ou gasosa com risco à vida ocorreu com o uso dos
dispositivos de aplicação via spray que utilizam regulador de
pressão para administrar Evicel®. Este evento parece
estar relacionado ao uso do dispositivo de pulverização em pressões
maiores do que as recomendadas e/ou em muita proximidade à
superfície do tecido.

A aplicação via spray de Evicel® só deve ser
utilizada se for possível calcular com precisão a distância de
pulverização, especialmente durante laparoscopia. A distância de
pulverização do tecido e a pressão devem estar entre as variações
recomendadas pelo fabricante. Ao aplicar Evicel® via
spray, alterações na pressão arterial, pulso, saturação de oxigênio
e CO2 expirado devem ser monitoradas devido à possibilidade da
ocorrência de embolia aérea ou gasosa. Os dispositivos de
pulverização e pontas-acessório fornecem instruções de uso com
recomendações para variações de pressão e proximidade da superfície
do tecido, que devem ser cuidadosamente seguidas.

  • Áreas próximas devem ser protegidas para garantir que
    Evicel® seja aplicado somente na superfície que deve ser
    tratada.
  • Como ocorre com qualquer produto contendo proteínas, reações de
    hipersensibilidade do tipo alérgicas são possíveis. Os sinais
    destas reações incluem vergão, lesões na pele, aperto no peito,
    chiado, queda na pressão arterial e anafilaxia. Caso ocorram estes
    sintomas, a administração deve ser descontinuada
    imediatamente.
  • Quando medicamentos são feitos a partir de sangue ou plasma
    humano, determinadas medidas são instituídas para prevenir que
    infecções sejam passadas para os pacientes. Estas medidas incluem a
    cuidadosa seleção de doadores de sangue e plasma para garantir que
    aqueles em risco de serem portadores de infecções sejam excluídos,
    e o teste de cada doação e bolsas de plasma de um grupo de doadores
    para sinais de vírus/infecções. Os fabricantes destes produtos
    também incluem etapas no processamento do sangue e do plasma que
    podem inativar ou remover vírus. Apesar destas medidas, quando os
    medicamentos preparados a partir do sangue humano ou plasma são
    administrados, a possibilidade de transmitir uma infecção não pode
    ser totalmente excluída. Isto se aplica também a quaisquer vírus
    desconhecidos ou emergentes, ou outros tipos de infecções.

As medidas tomadas na fabricação de CBA2 e Trombina são
consideradas eficazes para vírus revestidos de lipídio, como o
vírus da imunodeficiência humana (HIV), vírus da hepatite B e vírus
da hepatite C e o vírus não envelopado, hepatite A. As medidas
tomadas podem ser de valor limitado contra o parvovírus B19. A
infecção por parvovírus B19 pode ser séria para gestantes (infecção
no feto) e para indivíduos cujo sistema imune esteja deprimido ou
com alguns tipos de anemia (por exemplo, anemia falciforme ou
anemia hemolítica).

Os profissionais da saúde registrarão o nome e o número de lote
do produto farmacêutico para rastrear qualquer possível fonte de
infecção.

Reações Adversas do Evicel

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar
efeitos colaterais, embora nem todos os apresentem. Os seguintes
efeitos adversos que ocorreram durante estudos clínicos foram
considerados relacionados ao uso de
Evicel®:

Efeitos adversos mais sérios

  • Saída de líquido pela ferida ou nariz (vazamento de líquido
    cefalorraquidiano pelo nariz/rinorreia); 
  • Falta de ar, dificuldade para respirar (insuficiência
    respiratória); 
  • Falta de sensibilidade ou dor nas extremidades, alteração da
    cor da pele (oclusão do enxerto ou trombose);
  • Dor de cabeça, náusea e vômitos (devido a higroma
    subdural);
  • Febre, constipação prolongada, flatulência (abscesso
    abdominal).

A frequência dos efeitos listados acima foi comum (pode afetar
até 1 em 10 pessoas).

Caso você apresente qualquer um dos sintomas descritos acima, ou
qualquer outro sintoma relacionado com a sua cirurgia, contate o
seu médico ou cirurgião imediatamente. Se você se sentir mal,
relate a seu médico imediatamente, mesmo que os sintomas sejam
diferentes daqueles aqui descritos.

Outros Efeitos Adversos

Outros efeitos adversos que foram reportados durante estudos
clínicos com Evicel® incluíram infecção, meningite,
acúmulo de sangue (hematoma), inchaço, hemoglobina reduzida,
complicações pós-operatórias no ferimento (incluindo sangramento ou
infecção) e acúmulo de fluido cefalorraquidiano nas cavidades
cerebrais (hidrocefalia).

A frequência de todos esses efeitos foi comum (pode afetar até 1
em 10 pessoas).

Evicel® é um selante de fibrina. Selantes de
fibrina, em geral, podem, em casos raros (até 1 paciente em 1.000
pessoas), causar uma reação alérgica. Caso você apresente uma
reação alérgica,poderá apresentar um ou mais dos seguintes
sintomas:

Lesões na pele, vergões ou vermelhidão, aperto no peito,
calafrios, rubores, dor de cabeça, pressão arterial baixa,
letargia, náusea, inquietude, frequência cardíaca elevada,
formigamento, vômito ou chiado. Nenhuma reação alérgica foi
relatada até o momento em pacientes tratados com
Evicel®.

Também há uma possibilidade teórica de que você possa
desenvolver anticorpos às proteínas no Evicel®, o que
poderia interferir potencialmente na coagulação sanguínea. A
frequência desses tipos de eventos não é conhecida (não pode ser
estimada a partir dos dados disponíveis).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou
farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do
medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de
atendimento.

População Especial do Evicel

Gravidez e lactação

Não há informações suficientes disponíveis para saber se há
algum risco específico associado ao uso de
Evicel® durante a gravidez ou a amamentação.
Entretanto, como Evicel® é utilizado durante cirurgias,
caso você esteja grávida ou amamentando você deve discutir os
riscos gerais da cirurgia com seu médico.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Uso pediátrico

Há dados muito limitados para apoiar a segurança e eficácia de
Evicel® em crianças.

Uso geriátrico

Não foram observadas diferenças na segurança ou eficácia do
produto entre pacientes idosos e pacientes mais jovens.

Composição do Evicel

Componente Biológico Ativo 2 (CBA2)

Ingrediente ativo:

Fibrinogênio 55 – 85 mg/mL.

Excipientes:

cloridrato de arginina, glicina, cloreto de sódio, citrato de
sódio, cloreto de cálcio e água para injetáveis.

Solução de Trombina

Ingredientes ativos:

Trombina

800 – 1200 UI/mL

Cloreto de cálcio

5,6 – 6,2 mg/mL

Excipientes:

albumina humana, manitol, acetato de sódio e água para
injetáveis.

Cada lote do Componente Biológico Ativo 2 (CBA2) e da Solução de
Trombina é fabricado a partir de plasma humano.

Apresentação do Evicel


Solução selante para aplicação local via spray ou gotejamento
simultâneo no tecido.

Ingrediente ativo do Componente Biológico Ativo 2
(CBA2):

Fibrinogênio. 

Ingredientes ativos da Solução de Trombina:

Trombina + cloreto de cálcio.

Evicel® é fornecido para uso único em uma embalagem
contendo dois frascos separados, cada um contendo 1 mL, 2 mL ou 5
mL de CBA2 e Solução de Trombina Humana, respectivamente.

Um dispositivo de aplicação e pontas-acessório apropriados são
fornecidos separadamente. CBA2 e Solução de Trombina são embalados
em conjunto como dois frascos, cada um contendo o mesmo volume (1
mL, 2 mL ou 5 mL) de solução estéril congelada, que é incolor ou
amarelada quando descongelada.

CBA2 é um concentrado de proteína coagulável e Trombina é uma
enzima que faz com que a proteína coagulável se aglutine. Assim,
quando os dois componentes são misturados, coagulam
instantaneamente.

Via de administração – Uso sobre a lesão:

Para diminuir o risco de embolia gasosa com potencial risco à
vida, Evicel® deve ser aplicado via spray usando apenas
gás carbônico (CO2) pressurizado. Antes de aplicar
Evicel®, a área da superfície da ferida deve ser seca
por meio de técnicas padrão (por exemplo, aplicação intermitente de
compressas, gazes, uso de dispositivos de sucção). O produto só
deve ser reconstituído e administrado de acordo com as instruções e
com os dispositivos recomendados para este produto.

Uso adulto e pediátrico.

Superdosagem do Evicel

Nenhum caso de superdosagem foi reportado/encontrado com
Evicel® até o momento.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento,
procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do
medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você
precisar de mais orientações.

Interação Medicamentosa do Evicel

Informe seu médico ou farmacêutico caso esteja utilizando, tenha
utilizado recentemente ou possa utilizar quaisquer outros
medicamentos, mesmo aqueles que não foram prescritos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está
fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o
conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para a sua
saúde.

Ação da Substância Evicel

Resultados de Eficácia

Foram realizados estudos clínicos demonstrando a hemostasia de
Fiibrinogênio + Trombina + Cloreto de Cálcio (substância ativa
deste medicamento) Selante de Fibrina Humana em cirurgias
vasculares e cirurgias retroperitoniais e intra-abdominais. Além
disso, outros estudos foram realizados com selantes de fibrina
formados a partir de plasma humano para cirurgias ortopédicas e de
fígado.

Estudos Clínicos

Cirurgia Retroperitoneal e Intra-Abdominal

Em uma avaliação prospectiva, randomizada e controlada da
eficácia hemostática do Fiibrinogênio + Trombina + Cloreto de
Cálcio (substância ativa deste medicamento), como adjunto da
hemostasia em hemorragias no tecido mole durante a cirurgia
retroperitoneal ou intra- abdominal, o Fiibrinogênio + Trombina +
Cloreto de Cálcio (substância ativa deste medicamento) mostrou-se
superior ao produto de controle (Surgicel, celulose regenerada
oxidada) na obtenção da hemostasia em menos de 10 minutos (veja
tabela abaixo). A superioridade também foi estabelecida nos
desfechos secundários de eficácia de 7 e 4 minutos.

Cirurgia Vascular

Um estudo prospectivo e randomizado foi realizado, para comparar
a eficácia hemostática do selante de fibrina, em comparação à
compressão manual, durante procedimentos cirúrgicos vasculares,
utilizando material de enxerto de politetrafluoretileno em uma
anastomose arterial de acesso femoral da extremidade para a lateral
ou do membro superior.

Uma diferença estatisticamente significativa (plt;0,001) no
tempo da hemostasia foi observada a favor do grupo de tratamento,
sendo que 83,3% dos pacientes de teste versus 39,7% dos pacientes
de controle obtiveram a hemostasia aos 4 minutos.

Número (%) de pacientes que obtiveram a
hemostasia

Fiibrinogênio + Trombina + Cloreto de Cálcio (substância
ativa)

n=72

Compressão Manual

n=68

Aos 4 minutos

60 (83,3%)

27 (39,7%)

lt; 7 minutos

63 (87,5%)

42 (61,8%)

lt; 10 minutos

66 (91,7%)

48 (70,6%)

Características Farmacológicas

Farmacodinâmica

O sistema de aderência da fibrina inicia a última fase da
coagulação sangüínea fisiológica. A conversão do fibrinogênio em
fibrina ocorre por meio da divisão do fibrinogênio em monômeros de
fibrina e fibrinopeptídios. Os monômeros de fibrina se aglutinam e
formam um coágulo de fibrina. O fator XIIIa, que é ativado do Fator
XIII pela trombina, faz uma polimerização cruzada com a fibrina. Os
íons de cálcio são necessários para a conversão do fibrinogênio e
polimerização cruzada da fibrina.

À medida que a cicatrização da lesão avança, a atividade
fibrinolítica elevada é induzida pela plasmina, e a decomposição da
fibrina em produtos de degradação de fibrina é iniciada.

Farmacocinética

Fiibrinogênio + Trombina + Cloreto de Cálcio (substância ativa)
é destinado somente para uso sobre a lesão.

A administração intravascular é contraindicada. Como
conseqüência, estudos farmacocinéticos intravasculares não foram
realizados em humanos.

Estudos foram realizados em coelhos para avaliar a absorção e
eliminação da trombina, quando aplicada na superfície seccionada do
fígado, resultante de hepatectomia parcial. Com o uso de
125I-trombina, demonstrou-se uma lenta absorção dos peptídios
biologicamente inativos, resultantes da decomposição da trombina,
alcançando uma Cmax no plasma após 6-8 horas. Na
Cmax, a concentração de plasma representou apenas 1-2%
da dose aplicada.

Selantes de fibrina/hemostáticos são metabolizados da mesma
forma que a fibrina endógena, por fibrinólise e fagocitose.

Cuidados de Armazenamento do Evicel

O produto deve ser mantido abaixo de – 20 ºC durante o prazo de
validade (24 meses). É permitida a exposição do produto a
temperaturas de 2 ºC a 8 ºC, protegido da luz, durante 30 dias
antes do uso. Manter o produto na posição vertical (em pé). Uma vez
descongelado, o produto não pode ser congelado novamente.

Os componentes de CBA2 e Trombina são estáveis a 20-25 °C por
até 24 horas.

Não utilize o produto biológico Evicel® após expirar
a data de validade presente na caixa do produto ou após 30 dias se
armazenado de 2 ºC a 8 ºC em refrigerador. A embalagem do
dispositivo de aplicação modular, que é adquirido separadamente,
deve ser armazenada à temperatura ambiente.

Após a abertura do frasco, quando as soluções de CBA2 e Solução
de Trombina forem transferidas para o dispositivo de aplicação, o
produto deve ser usado imediatamente.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide
embalagem.

Não use o medicamento com prazo de validade vencido.
Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

CBA2 e Solução de Trombina se apresentam como massas opacas de
coloração entre branca e levemente amarelada quando congeladas. A
preparação descongelada é transparente a ligeiramente opalescente,
incolor a ligeiramente amarelada. Não utilizar soluções turvas ou
com depósitos.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso
ele esteja no prazo de validade e você observar alguma mudança no
aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das
crianças.

Dizeres Legais do Evicel

Reg. MS N° 1.1325.0093

Responsável técnico:

Nancy Mesas do Rio
CRF–SP n° 10965

Fabricado por:

Omrix Biopharmaceuticals Ltd.
MDA Blood Bank, Sheba Hospital,
Tel Hashomer, Ramat Gan, Israel.

Importado por:

Johnson amp; Johnson do Brasil Indústria e
Comércio de Produtos para Saúde Ltda.

Divisão:

Johnson amp; Johnson Medical Brasil
Av. Presidente Juscelino Kubitscheck, 2041
Complexo JK – Bloco B, São Paulo/SP,
CEP 04543-011
CNPJ: 54.516.661/0001-01

SAC:

0800 70 75 420

No do lote, prazo de validade, data de fabricação: vide
embalagem

Uso restrito a hospitais. 

Venda sob prescrição médica.

Evicel, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #5881
    Anônimo
    Convidado

    Evicel Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Evicel Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top