Brometo De Ipratropio Hipolabor Bula

Brometo de Ipratrópio Hipolabor

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) solução para
nebulização (gotas) é indicado como broncodilatador para o
tratamento de manutenção do broncoespasmo associado à doença
pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), que inclui bronquite crônica e
enfisema.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) solução para
nebulização (gotas) também é indicado em combinação com medicação
beta-2- agonista no tratamento do broncoespasmo agudo associado à
asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), incluindo
bronquite crônica.

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento
Atrovent.

Contraindicação do Brometo de Ipratrópio –
Hipolabor

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) são contraindicados
para pacientes com hipersensibilidade conhecida à atropina ou aos
seus derivados (tais como o Brometo de Ipratrópio (substância
ativa)).

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento
Atrovent.

Como usar o Brometo de Ipratrópio –
Hipolabor

A posologia deve ser adaptada conforme as necessidades do
paciente, que deve ser mantido sob supervisão médica durante o
tratamento.

Aconselha-se não exceder a dose diária recomendada durante o
tratamento de manutenção ou da crise aguda.

Se o tratamento não produzir melhora significativa, ou se houver
piora do paciente, o médico deverá determinar um novo esquema
terapêutico. Os pacientes devem ser instruídos a procurar
imediatamente o médico em caso de dispneia aguda ou piora rápida da
mesma.

Aerossol

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) solução pressurizada
para inalação deve ser inalado por via oral.

Cada dose (puff) de Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
solução pressurizada para inalação contém 20 mcg de Brometo de
Ipratrópio (substância ativa), correspondentes a 16,1 mcg de
ipratrópio.

As instruções de uso devem ser cuidadosamente lidas para
garantir o uso correto do medicamento. O uso correto é essencial
para o sucesso do tratamento.

Antes do primeiro uso, a válvula deve ser pressionada duas vezes
para preparar o inalador.

Antes de cada uso, as seguintes recomendações devem ser
observadas:

  1. Retire a tampa protetora.
  2. Expire profundamente.
  3. Segure o inalador conforme mostrado na figura 1 e feche os
    lábios ao redor do bocal. A base do frasco deve estar virada para
    cima.

  1. Inspire o mais profundamente possível, pressionando a base do
    frasco firmemente ao mesmo tempo em que libera uma dose. Segure a
    respiração por alguns segundos, então remova o bocal e expire. Os
    mesmos passos devem ser seguidos para a segunda inalação.
  2. Recoloque a tampa protetora após o uso.
  3. Se o inalador não for utilizado por 3 dias, a válvula deve ser
    acionada uma vez antes do próximo uso.

Como o frasco não é transparente, não é possível visualizar
quando ele estiver vazio. O inalador libera 200 doses (puffs).
Quando todas essas doses tiverem sido liberadas, o frasco ainda
parecerá conter uma pequena quantidade de líquido. Porém, o
inalador deve ser substituído porque você pode não mais receber a
quantidade certa para o seu tratamento.

A quantidade no seu inalador pode ser verificada
conforme segue:

Agitando o inalador, pode ser observado se ainda resta algum
líquido.

Alternativamente, remova o frasco do bocal plástico e coloque-o
em um vasilhame com água. O conteúdo do frasco pode ser estimado
pela observação de sua posição na água.

Limpe seu inalador pelo menos uma vez por semana. É importante
manter o bocal de seu inalador sempre limpo para garantir que o
medicamento não acumule nas paredes e bloqueie o spray.

  1. Para a limpeza, primeiramente retire a tampa e remova o frasco
    do inalador.
  2. Passe água morna pelo inalador até que este não apresente mais
    medicamento acumulado em suas paredes e/ou sujeira visível.

  1. Após a limpeza, sacuda o inalador e deixe-o secar sem usar
    nenhum sistema de aquecimento. Uma vez que o bocal estiver seco,
    reintroduza o frasco e coloque a tampa.

Atenção:

o bocal foi desenvolvido especialmente para Brometo de
Ipratrópio (substância ativa) solução pressurizada para inalação,
para assegurar que o paciente receba a quantidade correta do
medicamento. O bocal de Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
não deve ser usado com nenhuma outra solução pressurizada para
inalação, e Brometo de Ipratrópio (substância ativa) não se deve
utilizado com nenhum outro bocal que não o fornecido com o
produto.

Gotas

Cada 1 mL (20 gotas) de Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
solução para nebulização contém 0,25 mg de Brometo de Ipratrópio
(substância ativa), que correspondem a 0,20 mg de ipratrópio. Cada
gota contém 0,0125 mg de Brometo de Ipratrópio (substância
ativa)

As instruções de uso devem ser cuidadosamente lidas para
garantir o uso correto do medicamento.

O frasco de Brometo de Ipratrópio vem com um moderno
gotejador fácil de usar:

  1. Rompa o lacre da tampa e vire o frasco na posição
    vertical.
  2. Para começar o gotejamento bata levemente com o dedo no fundo
    do frasco e deixe gotejar a quantidade desejada.

A dose recomendada deve ser diluída em solução fisiológica até
um volume final de 3-4 mL. A solução diluída deve ser nebulizada e
inalada até ser totalmente consumida. A solução sempre deve ser
diluída antes de cada utilização.

Qualquer quantidade residual da solução deve ser descartada.

A dose pode depender do modo de inalação e da qualidade da
nebulização. A duração da inalação pode ser controlada pelo volume
de diluição.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) pode ser utilizando com
qualquer aparelho de nebulização comercialmente disponível. Onde
houver oxigênio disponível pode ser usado um fluxo de 6 a 8
litros/minuto, ou a critério médico.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) solução para
nebulização pode ser combinado com mucolíticos como o ambroxol
(Mucosolvan) e a bromexina (Bisolvon) e com beta-2 agonistas como o
fenoterol (Berotec) em solução para nebulização.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) não deve ser misturado
com cromoglicato dissódico no mesmo nebulizador, pois pode ocorrer
precipitação do produto.

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento
Atrovent.

Posologia do Brometo de Ipratropio


Aerossol

A menos que seja prescrito de modo diferente, recomenda-se a
posologia abaixo.

Tratamento de manutenção

Adultos e crianças acima de 6 anos:

2 doses (2 puffs – 40 mcg), 4 vezes ao dia.

Visto que a exigência de dosagens maiores pode indicar a
necessidade de terapias adicionais, não se deve exceder a dose
diária de 12 doses (puffs) (240 mcg).

No caso de exacerbações agudas da Doença Pulmonar Obstrutiva
Crônica, pode-se utilizar Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
solução para nebulização.

Devido à falta de dados, Brometo de Ipratrópio (substância
ativa) solução pressurizada para inalação só deve ser administrado
a crianças sob orientação médica e supervisão de um adulto.

Gotas

A menos que seja prescrito de modo diferente, recomenda-se a
posologia abaixo.

Tratamento de manutenção

Adultos (incluindo idosos e adolescentes acima de 12
anos):

2,0 mL (40 gotas = 0,5 mg), 3 a 4 vezes ao dia.

Crianças entre 6-12 anos:

1,0 mL (20 gotas = 0,25 mg), 3 a 4 vezes ao dia.

Crianças com menos de 6 anos:

0,4 -1,0 mL (8-20 gotas = 0,1mg a 0,25 mg), 3 a 4 vezes ao
dia.

Devido à informação limitada nesta faixa etária, Brometo de
Ipratrópio (substância ativa) só deve ser administrado a crianças
até 12 anos sob supervisão médica.

Tratamento da crise aguda

Adultos (incluindo idosos e adolescentes acima de 12
anos):

2,0 mL (40 gotas = 0,5 mg).

Crianças entre 6-12 anos:

1,0 mL (20 gotas = 0,25 mg).

Crianças com menos de 6 anos:

0,4 -1,0 mL (8-20 gotas = 0,1mg – 0,25 mg).

As doses acima podem ser repetidas até que o paciente se
estabilize. O intervalo entre as doses deve ser determinado pelo
médico. Brometo de Ipratrópio (substância ativa) pode ser
administrado em associação com um beta-agonista inalatório, desde
que prescritos pelo médico.

Doses diárias acima de 2 mg para adultos e crianças acima de 12
anos, e 1 mg para crianças menores de 12 anos de idade, devem ser
administradas sob supervisão médica.

Devido à informação limitada nesta faixa etária, Brometo de
Ipratrópio (substância ativa) só deve ser administrado a crianças
até 12 anos sob supervisão médica.

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento
Atrovent.

Precauções do Brometo de Ipratrópio –
Hipolabor

Podem ocorrer reações de hipersensibilidade imediata após
administração de Brometo de Ipratrópio (substância ativa), como
demonstrado por casos raros de urticária, edema angioneurótico,
rash, broncoespasmo, edema orofaríngeo e anafilaxia.

Broncoespasmo paradoxal

Tal como acontece com outros medicamentos inalatórios, Brometo
de Ipratrópio (substância ativa) podem levar a broncoespasmo
paradoxal que pode ser fatal. Se ocorrer broncoespasmo paradoxal,
Brometo de Ipratrópio (substância ativa) deve ser
descontinuado imediatamente e substituídos por uma terapia
alternativa.

Complicações oculares

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) deve ser
usado com cautela em pacientes com predisposição a glaucoma de
ângulo fechado.

Embora raros, já foram relatados casos isolados de complicações
oculares (como midríase, aumento da pressão intraocular, glaucoma
de ângulo fechado e dor ocular) quando o conteúdo de aerossóis
contendo Brometo de Ipratrópio (substância ativa), combinado ou não
com beta-2-agonistas, atingiu inadvertidamente os olhos.

Desconforto ou dor ocular, visão turva, visão de imagens
coloridas ou halos em associação com olhos avermelhados decorrentes
de congestão conjuntiva e edema de córnea podem ser sinais de
glaucoma de ângulo fechado.

Desenvolvendo-se qualquer desses sintomas, deve-se procurar um
especialista imediatamente.

Os pacientes devem ser orientados quanto à correta administração
deste medicamento.

Exclusivo Aerossol (solução pressurizada para
inalação)

Deve-se tomar cuidado para que o medicamento não entre em
contato com os olhos. Como a solução é administrada através de
bocal e controlada manualmente, o risco da névoa entrar em contato
com os olhos é mínimo.

Exclusivo Gotas (solução para nebulização)

Deve-se tomar cuidado para que o medicamento não entre em
contato com os olhos. Recomenda-se que a solução nebulizada seja
administrada através de um bocal. Se este não estiver disponível e
for utilizada uma máscara para nebulização, esta deve ajustar-se
perfeitamente. Pacientes com predisposição à glaucoma devem ser
alertados especificamente a proteger os olhos.

Efeitos renais e urinários

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) deve ser
usado com cautela em pacientes com patologia obstrutiva do
trato urinário inferior pré-existente (como obstrução do colo da
bexiga ou hiperplasia da próstata).

Distúrbios da motilidade gastrintestinal

Pacientes com fibrose cística podem estar mais sujeitos a
distúrbios na motilidade gastrintestinal.

Efeitos locais

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) solução para
nebulização contém cloreto de benzalcônio como conservante e
edetato dissódico dihidratado como estabilizante. Quando inalados,
estes componentes podem causar broncoespasmo em pacientes sensíveis
com hiper-reatividade das vias aéreas.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar
máquinas

Não foram realizados estudos sobre os efeitos na capacidade de
dirigir veículos e operar máquinas. No entanto, os pacientes devem
ser advertidos de que durante o tratamento com Brometo de
Ipratrópio (substância ativa) podem ocorrer efeitos
indesejáveis tais como tonturas, distúrbio de acomodação visual,
midríase e visão turva. Portanto, deve-se recomendar cautela ao
dirigir automóveis ou operar máquinas.

Gravidez, Lactação e Fertilidade Gravidez

A segurança do uso de Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
durante a gravidez não está estabelecida. Os benefícios com o uso
de Brometo de Ipratrópio (substância ativa) durante a gravidez ou
quando há suspeita de gravidez devem ser considerados contra o
possível perigo ao feto. Estudos pré-clínicos não mostraram efeitos
embriotóxicos nem teratogênicos após inalação ou aplicação
intranasal de doses consideravelmente mais altas que as
recomendadas para o ser humano.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
está classificado na categoria B de risco na
gravidez.

Brometo de Ipratrópio (substância ativa) não deve ser
utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Lactação

Não se sabe se o Brometo de Ipratrópio (substância ativa) é
excretado no leite materno. Não se espera que o Brometo de
Ipratrópio (substância ativa) alcance o lactente de maneira
importante, especialmente quando administrado por via inalatória à
lactante. Entretanto, Brometo de Ipratrópio (substância ativa)
deve ser administrado com cuidado a lactantes.

Fertilidade

Não há dados clínicos disponíveis para o Brometo de Ipratrópio
(substância ativa) sobre a fertilidade. Estudos pré-clínicos
realizados com Brometo de Ipratrópio (substância ativa) não
mostraram nenhum efeito na fertilidade.

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento
Atrovent.

Reações Adversas do Brometo de Ipratrópio –
Hipolabor

Muitos dos eventos adversos listados podem ser atribuídos às
propriedades anticolinérgicas de Brometo de Ipratrópio (substância
ativa). Assim como acontece com toda terapia inalatória, no
tratamento com Brometo de Ipratrópio (substância ativa) podem
ocorrer sintomas de irritação local. Os eventos adversos foram
identificados a partir de dados obtidos em estudos clínicos e pela
farmacovigilância durante o uso após a aprovação do
medicamento.

Reações comuns (≥ 1/100 e lt;1/10)

Cefaleia, tontura, irritação na garganta, tosse, boca seca,
náusea e distúrbios da motilidade gastrintestinal.

Reação incomum (≥ 1/1.000 e lt; 1/100)

Hipersensibilidade, reação anafilática, visão turva, midríase,
aumento da pressão intraocular; glaucoma, dor ocular, visão de
halos, hiperemia conjuntival, edema de córnea, palpitações,
taquicardia supraventricular, broncoespasmo, broncoespasmo
paradoxal, espasmo da laringe, edema orofaríngeo, garganta seca,
diarreia, constipação, vômito, estomatite, edema da mucosa oral,
rash, prurido, edema angioeneurótico e retenção
urinária.

Reação rara (≥ 1/10.000 e lt; 1/1.000)

Distúrbios na acomodação visual, fibrilação atrial, aumento da
frequência cardíaca (taquicardia) e urticária.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Brometo-De-Ipratropio-Hipolabor, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Brometo De Ipratropio Hipolabor Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #2015
    Anônimo
    Convidado

    Brometo De Ipratropio Hipolabor Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Brometo De Ipratropio Hipolabor Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top