Solucao Fisiologica Bula

Solução Fisiológica

Contraindicação do Solução Fisiológica

Solução injetável de cloreto de sódio (substância ativa) é
contraindicada em casos de hipernatremia, retenção hídrica e
hipercloremia.

Categoria C de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Como usar o Solução Fisiológica

A solução somente deve ter uso intravenoso e
individualizado.

A dosagem deve ser determinada por um médico e é dependente da
idade, do peso, das condições clínicas do paciente, do medicamento
diluído em solução e das determinações em laboratório.

Antes de serem administradas as soluções parenterais devem ser
inspecionadas visualmente para se observar a presença de
partículas, turvação na solução, fissuras e quaisquer violações na
embalagem primária.

A solução é acondicionada em bolsas em

sistema fechado 

para administração intravenosa usando equipo estéril.

Atenção: não usar embalagens primárias em conexões em
série. Tal procedimento pode causar embolia gasosa devido ao ar
residual aspirado da primeira embalagem antes que a administração
de fluído da segunda embalagem seja completada.

Não perfurar a embalagem, pois há comprometimento da
esterilidade do produto e risco de contaminação. 

Para abrir:

Apenas para as bolsas Soluflex (PP) com conector AR-plus remover
o invólucro protetor no momento do uso do medicamento.

Verificar se existem vazamentos mínimos comprimindo a embalagem
primária com firmeza. Se for observado vazamento de solução,
descartar a embalagem, pois sua esterilidade pode estar
comprometida.

Se for necessária medicação suplementar, seguir as instruções
descritas a seguir antes de preparar a solução para
administração.

No preparo e administração das Soluções Parenterais (SP), devem
ser seguidas as recomendações da Comissão de Controle de Infecção
em Serviços de Saúde quanto a:

  • Desinfecção do ambiente e de superfícies, higienização das mãos
    e uso de EPIs.
  • Desinfecção de ampolas, frascos, pontos de adição dos
    medicamentos e conexões das linhas de infusão.
  1. Remover o protetor de plástico do tubo de saída da solução no
    fundo da embalagem.
  2. Fazer assepsia da embalagem primária utilizando álcool
    70%.
  3. Suspender a embalagem pela alça de sustentação.
  4. Conectar o equipo de infusão da solução. Consultar as
    instruções de uso do equipo.
  5. Administrar a solução, por gotejamento contínuo, conforme
    prescrição médica.

Para a adição de medicamento:

Atenção: Verificar se há incompatibilidade entre o
medicamento e a solução e, quando for o caso, se há
incompatibilidade entre os medicamentos.

Apenas as embalagens que possuem dois sítios, um para o equipo e
outro para a administração de medicamentos, poderão permitir a
adição de medicamentos nas soluções parenterais.

Para administração de medicamentos antes da
administração da solução parenteral:

  1. Preparar o sítio de injeção fazendo assepsia.
  2. Utilizar uma seringa com uma agulha estéril para perfurar o
    sítio próprio para administração de medicamentos e injetar
    medicamento na solução parenteral.
  3. Misturar o medicamento completamente na solução
    parenteral.
  4. Pós liofilizados devem ser reconstituídos/suspendidos no
    diluente estéril e apirogênicoadequado antes de ser adicionados à
    solução parenteral.

Para a administração de medicamentos durante a
administração da solução parenteral:

  1. Fechar a pinça do equipo de infusão.
  2. Preparar o sítio próprio para administração de medicamentos,
    fazendo sua assepsia.
  3. Utilizar a seringa com agulha estéril para perfurar o sítio e
    adicionar o medicamento na solução parenteral.
  4. Misturar o medicamento completamente na solução
    parenteral.
  5. Prosseguir a administração.

Técnica de Infusão

  1. Retire o lacre de proteção.​
  2. Feche o regulador de gotas do equipo.
  3. Introduza a ponta do equipo até que esteja firmemente conectado
    ao ponto de infusão.
  4. Instale o frasco em um suporte de soro.
  5. Estabeleça o nível de solução na câmara gotejadora do
    equipo.
  6. Preencha o equipo com a solução.
  7. Conecte o equipo e defina a taxa de soro desejada.

Técnica de aditivação

  1. Utilizando técnica asséptica prepare a seringa contendo a
    medicação a ser aditivada.
  2. Retire o lacre de proteção.
  3. Segure o frasco e introduza a agulha totalmente.
  4. Aditive o medicamento.
  5. Agite o frasco para misturar a solução.

Posologia

O preparo e administração da Solução Parenteral devem obedecer à
prescrição precedida de criteriosa avaliação, pelo farmacêutico, da
compatibilidade físico-química e da interação medicamentosa que
possam ocorrer entre os seus componentes.

A dosagem deve ser adaptada de acordo com as necessidades de
líquidos e eletrólitos de cada paciente.

Precauções do Solução Fisiológica

A solução injetável de cloreto de sódio 0,9% deve ser usada com
cautela em pacientes hipertensos, com insuficiência cardíaca
congestiva, insuficiência renal grave, edema pulmonar,
pré-eclampsia e obstrução do trato urinário.

Avaliações clínicas e determinações laboratoriais periódicas são
necessárias para monitorar mudanças no balanço de fluido,
concentrações eletrolíticas e balanço ácido-base durante a terapia
parenteral prolongada, ou sempre que a condição do paciente
demonstrar necessidade de tais avaliações.

Devem ser tomados cuidados na administração de solução injetável
de cloreto de sódio em pacientes recebendo corticosteroides,
corticotropina ou medicamentos que possam causar retenção de
sódio.

Gravidez

Categoria C.

Estudos da reprodução animal não demonstram que as soluções
injetáveis de cloreto de sódio (substância ativa) 0,9% possam
inferir no desenvolvimento fetal, durante a lactação e
amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas ou que estejam amamentando sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Uso pediátrico, geriátrico e em outros grupos de
risco

No caso da administração de soluções parenterais de grande
volume em pacientes idosos, pode ser necessário reduzir o volume e
a velocidade de infusão, para evitar a sobrecarga circulatória,
especialmente em pacientes com insuficiência cardíaca e renal.

Reações Adversas do Solução Fisiológica

Caso o medicamento não seja utilizado de forma correta, reações
adversas podem ocorrer e incluem resposta febril, infecção no ponto
de injeção, trombose venosa ou flebite estendida no local de
injeção, extravazamento e hipervolemia.

As reações adversas gerais incluem náuseas, vômito, diarréia,
cólicas abdominais, redução da lacrimação, taquicardia,
hipertensão, falência renal e edema pulmonar.

Em pacientes com ingestão inadequada de água a hipernatremia
pode causar sintomas respiratórios como edema pulmonar, embolia ou
pneumonia.

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Solucao-Fisiologica, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Solucao Fisiologica Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #12453
    Anônimo
    Convidado

    Solucao Fisiologica Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Solucao Fisiologica Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top