Gynotran Bula

Gynotran

Como o Gynotran funciona?


Antes de iniciar o uso de um medicamento, é importante que você
leia as informações contidas na bula, verifique o prazo de
validade, o conteúdo e a integridade da embalagem. Mantenha a bula
do produto sempre em mãos para qualquer consulta que se faça
necessária.

Gynotran é um antimicótico (age contra fungos), antibacteriano
(age contra bactérias) e antitricomoniásico (age contra
Trichomonas) disponível na forma de óvulo. Converse com o
seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do
produto e sua utilização.

Contraindicação do Gynotran

Não use Gynotran se você tem qualquer uma das condições a
seguir.

Caso apresente qualquer uma destas condições, informe
seu médico antes de iniciar o uso de Gynotran:

  • Hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes de
    Gynotran;
  • Gravidez, principalmente durante os 3 primeiros meses.

Nos casos de alterações graves da função do fígado (inclusive
porfiria), doença do sistema nervoso central e periférico e
alterações da hematopoiese (processo de formação dos elementos do
sangue), seu médico deve avaliar cuidadosamente a relação
risco-benefício do uso do medicamento.

Como usar o Gynotran

A menos que seu médico indique de outro modo, deve-se aplicar um
óvulo vaginal à noite, durante 7 dias.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os
horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu
médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o
Gynotran?


Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico
ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Precauções do Gynotran

Nas pacientes com tricomoníase, o parceiro deve ser tratado
simultaneamente.

A utilização de diafragmas e preservativos durante o tratamento
com o óvulo deve ser feita com cautela, uma vez que pode ocorrer
reação entre os componentes do óvulo e o látex, constituinte destes
métodos contraceptivos.

Reações Adversas do Gynotran

Como ocorre com todo medicamento, você pode ter reações
desagradáveis com o uso de Gynotran. Informe seu médico sobre o
aparecimento de reações desagradáveis, especialmente se forem
graves ou persistentes, ou se houver uma mudança no seu estado de
saúde que possa estar relacionada com o uso de Gynotran.

Gynotran apresenta baixa incidência de efeitos adversos
sistêmicos. De modo geral, o tratamento com o óvulo vaginal é bem
tolerado e os eventos adversos locais e não locais são leves e
transitórios. Nos ensaios clínicos com o produto não foram
relatados efeitos adversos graves. A seguir estão descritos os
efeitos considerados frequentes, pouco frequentes e raros. A
incidência de cada um destes efeitos adversos foi inferior a 1%, a
menos que outras porcentagens sejam indicadas.

Distúrbios do aparelho reprodutor

Irritação vaginal (ardor, prurido).

Em um ensaio clínico aberto e não comparativo, 16,1% das
pacientes apresentaram ardor leve e transitório durante os
primeiros dias de tratamento, sem, no entanto, ocasionar prejuízo
em suas atividades diárias.

Devido à inflamação da mucosa vaginal produzida pela vaginite, a
irritação da vagina pode se manifestar desde a administração do
primeiro óvulo até cerca do terceiro dia de tratamento. Esses
efeitos desaparecem com a continuação do tratamento; em caso de
irritação intensa, a utilização dos óvulos deverá ser
descontinuada.

Distúrbios gastrintestinais

  • Dor ou cólicas abdominais;
  • Sabor metálico (6%), prisão de ventre;
  • Boca-seca, ocasionalmente diarreia, perda de apetite;
  • Vômito;
  • Náuseas.

Distúrbios do sistema nervoso

  • Dor de cabeça, falta de coordenação dos movimentos;
  • Tontura (2%), alterações de humor;
  • Neuropatia periférica (em casos de superdose ou uso
    prolongado);
  • Convulsões.

 Distúrbios cutâneos

Erupções cutâneas.

Distúrbios hematológicos

Leucopenia (diminuição de glóbulos brancos no sangue).

Outros eventos adversos relatados

  • Dor pélvica;
  • Fadiga.

Atenção:

este produto é um medicamento que possui nova associação no país
e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança
aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem
ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse
caso, informe seu médico.

População Especial do Gynotran

Crianças

Não se recomenda o uso de Gynotran em crianças.

Gravidez e lactação

Gynotran pode ser utilizado após o primeiro trimestre de
gravidez, caso o seu médico considere este tratamento
indispensável; porém, você deverá ser submetida à observação.

Deve-se interromper a amamentação, uma vez que o metronidazol é
excretado no leite materno. A amamentação poderá ser restabelecida
cerca de 24 a 48 horas após o término do tratamento.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Composição do Gynotran

Apresentação

Cartucho com 1 strip contendo 7 óvulos + 7 luvas.

Uso vaginal.

Uso adulto.

Composição

Cada óvulo contém

Metronidazol

750 mg

Nitrato de
miconazol

200 mg

Excipiente:

witepsol.

Superdosagem do Gynotran

Não há relatos de superdose com Gynotran. Poderia ocorrer
absorção de metronidazol em quantidade suficiente para produção de
efeitos sistêmicos.

Em caso de ingestão acidental de grandes quantidades do produto
pode-se empregar um método adequado de esvaziamento gástrico, se
necessário. O tratamento da paciente deve consistir em medidas
sintomáticas e de suporte.

A superdose de metronidazol produz os seguintes
sintomas:

  • Náuseas;
  • Vômito;
  • Dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Prurido;
  • Sabor metálico;
  • Falta de coordenação dos movimentos;
  • Vertigem;
  • Parestesia;
  • Convulsões;
  • Leucopenia (diminuição de glóbulos brancos no sangue);
  • Urina escura.

A superdose de nitrato de miconazol produz os seguintes
sintomas:

Náuseas, vômito, irritação da cavidade oral e da garganta,
anorexia, dor de cabeça, diarreia.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento,
procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou a bula do
medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais
orientações.

Interação Medicamentosa do Gynotran

Você não deve ingerir álcool durante o tratamento com Gynotran,
nem mesmo durante 24 a 48 horas seguintes ao término do mesmo, pois
existe a possibilidade de ocorrência de reações adversas do tipo
dissulfiram.

Devido à absorção de metronidazol, podem ocorrer
interações com os seguintes medicamentos, se utilizados
concomitantemente:

Álcool

A possível interação do metronidazol com álcool produz uma
reação do tipo dissulfiram.

Anticoagulantes orais

Aumento do efeito anticoagulante.

Fenitoína

Aumento das concentrações sanguíneas de fenitoína, diminuição
das concentrações sanguíneas de metronidazol.

Fenobarbital

Diminuição das concentrações sanguíneas de metronidazol.

Dissulfiram

Podem ocorrer efeitos relacionados ao sistema nervoso central
(reações psicóticas).

Cimetidina

Pode haver aumento das concentrações sanguíneas de metronidazol
e do risco de efeitos secundários neurológicos.

Lítio

Pode ocorrer um aumento na toxicidade por lítio.

Astemizol e terfenadina

O metronidazol e o miconazol inibem o metabolismo destes
medicamentos e aumentam suas concentrações plasmáticas.

Foi observada interferência com as concentrações sanguíneas das
enzimas do fígado, da glicose (método da hexoquinase), da teofilina
(medicamento utilizado para doenças pulmonares) e da procainamida
(medicamento utilizado no tratamento da arritmia cardíaca).

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está
fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico.
Pode ser perigoso para a sua saúde.

Ação da Substância Gynotran

Resultados de eficácia

Em um estudo clínico com 7 dias de duração, foram tratadas 501
pacientes que apresentavam vaginite por Candida, vaginite
bacteriana, tricomoniásica ou mista, utilizando Metronidazol +
Nitrato de Miconazol (substância ativa) (creme e óvulo) e um
tratamento de referência contendo 150 mg de miconazol e 400 mg de
tinidazol (óvulo) e 100 mg de miconazol e 150 mg de tinidazol
(creme).

As taxas de cura obtidas no final do tratamento (variável
primária de eficácia) foram de 78% e 77,45% (óvulo e creme,
respectivamente) para Metronidazol + Nitrato de Miconazol
(substância ativa) e de 70,33% e 75,7% (óvulo e creme,
respectivamente) para o tratamento de referência.


Características farmacológicas

Farmacodinâmica

Metronidazol + Nitrato de Miconazol (substância ativa) contém
miconazol, que exerce efeito antimicótico e metronidazol, que
exerce efeitos antibacterianos e antitricomoniásicos. O nitrato de
miconazol é um agente de amplo espectro, eficaz, sobretudo, contra
fungos patógenos, como C. albicans. O metronidazol é um
agente antibacteriano e antiprotozoário que age de maneira eficaz
contra Gardenerella vaginallis e bactérias anaeróbias,
incluindo os estreptococos e Trichomonas vaginallis.

Farmacocinética

O nitrato de miconazol é muito pouco absorvido por via vaginal
(aproximadamente 1,4% da dose). Por esta mesma via, a
biodisponibilidade do metronidazol corresponde a 30% da
biodisponibilidade oral. Nos estudos realizados, não foi possível
detectar nitrato de miconazol no plasma após administração vaginal
de Metronidazol + Nitrato de Miconazol (substância ativa)
óvulo.

Foram medidas concentrações plasmáticas de metronidazol de 1,6 a
5,4 μg/mL 4 a 8 horas depois da administração vaginal. Os níveis no
estado de equilíbrio são de 1,1 a 5,0 μg/mL no terceiro dia de
administração e de 0,7 a 4,6 μg/mL ao final de 7 dias de aplicação.
O metronidazol é metabolizado no fígado. O metabólito hidroxilado
conserva sua eficácia. A vida média do metronidazol é de 6 a 11
horas. Na urina é excretado inalterado aproximadamente 20% do
fármaco administrado.

Cuidados de Armazenamento do Gynotran

Gynotran óvulo deve ser conservado em temperatura ambiente
(entre 15°C e 30°C).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide
embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.
Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Óvulo de cor branca a levemente amarelada, sem cheiro (odor)
específico.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso
ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no
aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá
utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das
crianças. 

Dizeres Legais do Gynotran

Reg. MS – 1.7056. 0079

Farm. Resp.:

Dra. Dirce Eiko Mimura
CRF – SP n° 16532

Fabricado por:

Bayer de México, S.A. de C.V.
Orizaba – México

Importado por:

Bayer S.A.
Rua Domingos Jorge, 1.100
04779-900 – Socorro
São Paulo – SP
C.N.P.J. n° 18.459.628/0001-15

SAC

0800 7021241
sac@bayer.com

Gynotran, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Gynotran Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #7179
    Anônimo
    Convidado

    Gynotran Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Gynotran Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top