Gripalce Bula

Gripalcê

Gripalcê é destinado a

  • O alívio da congestão nasal;
  • Coriza;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares presentes nos estados gripais.

Como o Gripalcê funciona?


Gripalcê atua a nível de Sistema Nervoso Central promovendo a
diminuição da febre e da sensibilidade à dor. Além disso, bloqueia
a liberação de certas substâncias responsáveis pelos efeitos
alérgicos, diminuindo edema, coriza e rinite, possibilitando o
descongestionamento nasal.

O início do efeito ocorre em 15 minutos após a
administração.

Contraindicação do Gripalcê

Gripalcê é contraindicado para pacientes
com

  • Hipersensibilidade aos componentes da fórmula;
  • Pressão alta;
  • Doença cardíaca;
  • Diabetes;
  • Glaucoma;
  • Hipertrofia da próstata;
  • Doença renal crônica;
  • Insuficiência hepática grave;
  • Disfunção tireoidiana;
  • Gravidez e lactação sem controle médico.

Este medicamento é contraindicado para menores de 18
anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Como usar o Gripalcê

Uso oral.

Posologia do Gripalcê


Adultos (de 18 a 60 anos)

1 cápsula a cada 4 horas.

Ingerir com quantidade suficiente de água para que sejam
deglutidas.

Limite máximo diário

Não tomar mais de 5 cápsulas ao dia. Duração do tratamento:
conforme orientação médica.

Siga corretamente o modo de usar.

Em caso de dúvida sobre este medicamento, procure
orientação do farmacêutico.

Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu
médico ou cirurgião-dentista.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou
mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o
Gripalcê?


Caso haja esquecimento de alguma dose, seguir o tratamento
conforme as dosagens recomendadas.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico
ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Precauções do Gripalcê

O medicamento não deve ser administrado
concomitantemente com

  • Inibidores da MAO (monoaminooxidase), como a fenelzina;
  • Barbitúricos, como o fenobarbital;
  • Álcool.

Alterações em exames laboratoriais

Os testes de função pancreática utilizando a bentiromida ficam
invalidados, a menos que o uso do medicamento seja descontinuado 3
(três) dias antes da realização do exame.

Na determinação do ácido 5-hidroxiindolacético utilizando o
reagente nitrosonaftol, falsos valores aumentados podem ser
produzidos.

Não use outro produto que contenha
paracetamol.

As cápsulas de Gripalcê contêm o corante amarelo
Tartrazina, que pode causar reações de natureza alérgica, entre as
quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido
acetilsalicílico.

Gripalcê cápsulas deve ser utilizado com cuidado
por diabéticos, de preferência com acompanhamento
médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está
fazendo uso de algum outro medicamento.

Reações Adversas do Gripalcê

Reação muito comum (ocorre em 10% ou mais dos pacientes
que utilizam este medicamento)

  • Sonolência;
  • Náuseas.

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que
utilizam este medicamento)

  • Dor ocular;
  • Tontura;
  • Palpitações;
  • Boca seca;
  • Desconforto gástrico;
  • Diarreia;
  • Tremor;
  • Sede.

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 1% dos pacientes que
utilizam este medicamento)

  • Agitação;
  • Ardência ocular;
  • Flatulência;
  • Sudorese;
  • Turvação visual.

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos
pacientes que utilizam este medicamento)

  • Irritação no estômago;
  • Insônia;
  • Cansaço.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou
farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do
medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de
atendimento.

População Especial do Gripalcê

Capacidade de dirigir e operar máquinas

Durante o tratamento com Gripalcê, não dirija veículos ou opere
máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar
prejudicadas.

Gravidez

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Pacientes idosos

É recomendado o uso sob orientação médica.

Composição do Gripalcê

Apresentações

Cápsulas – paracetamol 400 mg + maleato de clorfeniramina 4 mg +
cloridrato de fenilefrina 4 mg – Embalagem contendo 20 ou 200
cápsulas.

Uso oral.

Uso adulto.

Composição

Cada cápsula contém

Paracetamol

400 mg

Maleato de
clorfeniramina

4 mg

Cloridrato de
fenilefrina

4 mg

Excipientes:

lactose, povidona e talco.

Superdosagem do Gripalcê

Procurar auxílio médico para que sejam adotadas as medidas
habituais de apoio e controle das funções vitais. Promover
esvaziamento gástrico através da indução de êmese ou lavagem
gástrica.

A N-acetilcisteína, administrada por via oral, é um antídoto
específico para toxicidade induzida pelo paracetamol, devendo ser
instituída nas primeiras 24 horas.

Medidas de manutenção do estado geral devem ser observadas, como
hidratação, balanço hidroeletrolítico e correção de
hipoglicemia.

A síndrome de abuso do Gripalcê é caso raro de intoxicação
por uso excessivo e prolongado do medicamento associado a sintomas
de esquizofrenia, como, por exemplo, alucinações.

O uso deste medicamento deve acontecer de forma racional, na
posologia indicada na bula e por um curto período de tempo. Por
isso, ao persistirem os sintomas, procure um médico.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento,
procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do
medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais
orientações.

Interação Medicamentosa do Gripalcê

Os vasopressores podem causar arritmias cardíacas graves,
durante anestesia com halotano e, portanto devem ser usados com
extrema cautela.

A resposta pressora dos agentes adrenérgicos pode ser
potencializada pelos antidepressivos tricíclicos.

Atropina

O uso concomitante pode elevar a resposta pressora e induzir
taquicardia, especialmente em crianças.

Beta-bloqueadores

Diminui o efeito do Cloridrato de Fenilefrina (substância
ativa).

Glicosídeos digitálicos e anestésicos
gerais

Arritmias.

Furazolidona, inibidores da MAO

Pode aumentar a resposta pressora significativamente, resultando
em crises hipertensivas e hemorragia intracraniana.

Guanetidina, metildopa, reserpina

Pode aumentar a resposta pressora, resultando em hipertensão
severa.

Anestésicos hidrocarbonetos halogenados

Podem sensibilizar o miocárdio para os efeitos das
catecolaminas.

Use com extremo cuidado para evitar arritmias.

Drogas ocitócicas

Podem causar hipertensão severa persistente.

Antidepressivos tricíclicos

Podem diminuir ou aumentar a resposta, utilizar com cuidado.

Ação da Substância Gripalcê

Resultados da eficácia

Diversos estudos, Alahuta et al (1992); Ramanathan amp;
Grant (1988), Hall et al (1994), Moran et al
(1991) documentam a segurança e eficácia da fenilefrina na
profilaxia da hipotensão durante anestesia espinhal.

Ramanathan amp; Grant (1988), e Moran et al (1991)
comprovaram que a fenilefrina não causa acidose fetal quando usada
para tratar hipotensão maternal e é tão eficiente quanto a
efedrina.

Cheng et al (1999) concluíram que a fenilefrina reduz a
incidência de hipotensão após anestesia epidural com lidocaína
alcalinizada.

Características Farmacológicas

Farmacologia Clínica

O Cloridrato de Fenilefrina (substância ativa) é um medicamento
vasopressor, quimicamente relacionado com a epinefrina e com a
efedrina. É um agente simpatomimético sintético.

O Cloridrato de Fenilefrina (substância ativa) produz
vasoconstrição mais duradoura que a epinefrina e a efedrina.

As respostas são mais estáveis que com a epinefrina,
permanecendo 20 minutos após injeção intravenosa, até 50 minutos
após injeção subcutânea e até 2 horas após injeção
intramuscular.

Sua ação sobre o coração contrasta claramente com a epinefrina e
a efedrina, na qual diminui a frequência cardíaca e aumenta o
débito cardíaco, não produzindo distúrbio no ritmo da pulsação.

O Cloridrato de Fenilefrina (substância ativa) é um potente
estimulante alfa-receptor pós-sináptico com pouco efeito nos
beta-receptores do coração.

Em doses terapêuticas, produz pequena, se alguma, estimulação na
medula espinhal ou cérebro.

A principal vantagem deste medicamento é o fato de que repetidas
injeções produzem efeitos comparáveis.

A ação predominante do Cloridrato de Fenilefrina (substância
ativa) é no sistema cardiovascular.

A administração parenteral causa a elevação das pressões
sistólica e diastólica no homem e em outras espécies.

Acompanhando a resposta vasopressora do Cloridrato de
Fenilefrina (substância ativa), ocorre acentuada bradicardia
reflexa que pode ser bloqueada pela atropina: após a atropina,
grandes doses da droga aumentam o ritmo cardíaco levemente.

No homem, o débito cardíaco é levemente diminuído e a
resistência periférica é consideravelmente aumentada.

O tempo de circulação é levemente prolongado e a pressão venosa
é levemente aumentada; constrição venosa não é manifestada.

A maioria dos vasos capilares sofrem constrição, como fluxo
sanguíneo esplâncnico, renais, cutâneos e fluxo sanguíneo das
extremidades que são reduzidos, mas o fluxo sanguíneo coronariano é
aumentado.

Os vasos pulmonares sofrem constrição e a pressão arterial
pulmonar é aumentada.

Este medicamento é um potente vasoconstritor, com propriedades
muito similares à norepinefrina, mas quase destituída das ações
cronotrópicas e inotrópicas no coração.

Irregularidades cardíacas são vistas muito raramente mesmo com
doses altas.

Cuidados de Armazenamento do Gripalcê

Conservar o produto em sua embalagem original e em temperatura
ambiente (entre 15 – 30 oC). Proteger da luz e umidade.

Número de lote, datas de fabricação e validade: vide
embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.
Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Cápsula gelatinosa dura vermelha e amarela.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso
ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no
aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá
utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das
crianças.

Dizeres Legais do Gripalcê

Reg. MS 1.0038.0069

Responsável Técnico:

Dra. Marcia Rosangela da Silva
CRF-SP n.o 55.733

Registrado por:

Brasterápica Indústria Farmacêutica Ltda
Rua Professora Gina Lima Silvestre, 84 – Atibaia/SP
CNPJ 46.179.008/0001-68
Indústria Brasileira

Fabricado por:

Brasterápica Indústria Farmacêutica Ltd
Rua Olegário Cunha Lobo, 25 – Atibaia/SP

SAC

0800-177887
sac@brasterapica.com.br

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os
sintomas procure orientação médica.

Gripalce, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Gripalce Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #7139
    Anônimo
    Convidado

    Gripalce Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Gripalce Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top