Dipropionato De Beclometasona Chiesi Bula

Dipropionato de Beclometasona Chiesi

Contraindicação do Dipropionato de Beclometasona –
Chiesi

Hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.
Presença de infecções virais, fúngicas ou de tuberculose
pulmonar.

Este medicamento é contraindicado para menores de 6
anos.

Como usar o Dipropionato de Beclometasona –
Chiesi

Agite o frasco antes da aplicação

Remova a tampa e pressione a válvula 2 vezes até notar uma fina
névoa sendo liberada; isso serve para promover o enchimento interno
da válvula e proporcionar a dose exata no momento da aplicação,
conforme demonstrado nas figuras A e B.

Administrar conforme figuras

  1. Limpe cuidadosamente o nariz.

  1. Remova a tampa de Proteção.

  1. Mantendo o frasco em posição vertical ou levemente inclinado,
    introduzir o aplicador nasal dentro de uma narina; feche a outra
    narina com o dedo. Inspire enquanto pressiona a base do aplicador
    nasal como mostrado no desenho. Repita este mesmo procedimento na
    outra narina.

  1. Após o uso, limpe o aplicador nasal com lenço de papel ou de
    pano e recoloque a tampa protetora.

Na primeira vez que estiver utilizando Dipropionato de
Beclometasona (substância ativa), ou quando existir a interrupção
no uso por alguns dias, remova a tampa e pressione a válvula
algumas vezes até que uma fina névoa rápida e firme seja
liberada.

Se o produto nebulizado não for liberado, não tente desbloquear
o orifício do aplicador usando um pino ou outro objeto pontiagudo,
mas remova o aplicador puxando-o para cima e limpe-o, submergindo
em água morna por alguns minutos. Depois, enxágüe o aplicador em
água corrente e deixe-o secar antes de montá-lo novamente.

Posologia do Dipropionato de
Beclometasona


Adultos e crianças acima de 6 anos de idade

Dois jatos em cada narina a cada 24 horas (uma vez ao dia). Cada
jato contém 100 mcg de Dipropionato de Beclometasona (substância
ativa).

Limite máximo diário de administração recomendado é de 400 mcg
de Dipropionato de Beclometasona (substância ativa), ou seja, 2
jatos em cada narina.

Precauções do Dipropionato de Beclometasona –
Chiesi

O uso de produtos tópicos, especialmente por períodos
prolongados, pode causar fenômenos de sensibilização e, raramente,
efeitos colaterais sistêmicos (ou seja, que atingem outras partes
do corpo) típicos de corticosteróides. Neste caso, seu médico
poderá interromper o tratamento e começar um mais adequado.

Efeitos sistêmicos decorrentes do uso de corticosteróides nasal
podem ocorrer, particularmente quando se utiliza altas doses
prescritas por períodos prolongados. Estes efeitos são mais
prováveis de ocorrer com corticosteróides oral e podem variar de
paciente para paciente e entre diferentes preparações. Potenciais
efeitos sistêmicos incluem Síndrome de Cushing, característica
cushingoide, supressão adrenal, atraso no crescimento de crianças e
adolescentes, catarata, glaucoma e mais raramente, uma variedade de
efeitos psicológicos ou comportamentais incluindo, hiperatividade
psicomotora, distúrbios do sono, ansiedade, depressão a
agressividade (particularmente em crianças).

Em pacientes pediátricos recebendo tratamento prolongado com
corticosteróides por aplicação nasal, um controle regular do
crescimento é recomendado.

A presença de cloreto de benzalcônio no medicamento pode causar
coriza da mucosa nasal, especialmente no caso de uso prolongado. No
caso de infecção na região do nariz ou sinusite, uma terapia
adequada deve ser instituída. Embora Dipropionato de Beclometasona
(substância ativa) controle a maioria dos casos de rinite alérgica
sazonal, um estímulo alergênico excepcionalmente alto pode requerer
um tratamento suplementar, especialmente para os sintomas
oculares.

A mudança de um tratamento com esteróides sistêmicos para
Dipropionato de Beclometasona (substância ativa) deve ser feita com
cuidado, quando houver suspeita de insuficiência adrenal.

Gravidez e lactação

Em mulheres grávidas Dipropionato de Beclometasona (substância
ativa) deve ser administrado somente em caso de real necessidade e
sob controle médico. Não existem dados suficientes que comprovem a
segurança do uso de Dipropionato de Beclometasona (substância
ativa) durante a gravidez. Nos estudos de reprodução em animais, os
efeitos colaterais típicos dos potentes corticosteróides foram
apenas observados após administração sistêmica de altas doses.
Entretanto, a administração de Dipropionato de Beclometasona
(substância ativa) por via nasal evita que altos níveis plasmáticos
sejam alcançados como ocorre com a administração sistêmica. O uso
de Dipropionato de Beclometasona (substância ativa) durante a
gravidez deve ser considerado apenas quando os benefícios esperados
para a mãe excederem em muito os possíveis riscos para o feto.

O Dipropionato de Beclometasona (substância ativa) tem sido
amplamente usado durante vários anos na prática clínica sem danos
aparentes. É razoável supor que haja passagem de Dipropionato de
Beclometasona (substância ativa) para o leite materno, mas é
improvável que os níveis alcançados sejam significativos nas doses
usadas para aplicação nasal. Entretanto, o uso do Dipropionato de
Beclometasona (substância ativa) durante a lactação requer uma
avaliação cuidadosa da relação risco/benefício, tanto para mãe como
para a criança.

Categoria C.

Não foram realizados estudos em animais e nem em mulheres
grávidas; ou então, os estudos em animais revelaram risco, mas não
existem estudos disponíveis realizados em mulheres grávidas.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Reações Adversas do Dipropionato de Beclometasona –
Chiesi

Pode ocorrer aparecimento de reações desagradáveis, tais como
tosse intensa, dificuldade de respirar ou de engolir, placas
brancas no interior do nariz ou da boca, sangramento e irritação
nasal.

Efeitos colaterais sistêmicos são extremamente improváveis, em
virtude das baixas doses recomendadas. Deve-se tomar cuidado
durante o uso prolongado, controlando o paciente para detectar, o
mais rápido possível, efeitos colaterais sistêmicos como
osteoporose, úlcera péptica ou sinais de insuficiência adrenal
secundária.

Pode ocorrer (da mesma forma que com quaisquer outros produtos
tópicos nasais) queimação no local, irritação, secura da mucosa
nasal e raramente sangramentos nasais.

Pode ocorrer candidíase no interior do nariz ou da boca. Nesses
casos, terapia adequada deverá ser instituída.

Reação muito comum (gt; 1/10):

Ainda não conhecidas.

Reação comum (gt; 1/100 e lt; 1/10):

Desconforto nasal (incluindo ardência local e irritação),
ressecamento da mucosa nasal.

Reação incomum (gt; 1/1.000 e lt; 1/100):

Ainda não conhecidas.

Reação rara (gt; 1/10.000 e lt; 1/1.000):

Aumento da pressão intraocular, glaucoma, epistaxe, perfuração
do septo nasal.

Reação muito rara (lt; 1/10.000):

Ainda não conhecidas.

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Dipropionato-De-Beclometasona-Chiesi, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Dipropionato De Beclometasona Chiesi Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #5189
    Anônimo
    Convidado

    Dipropionato De Beclometasona Chiesi Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Dipropionato De Beclometasona Chiesi Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top