Aricilina Bula

Aricilina

mucosa bucal e da língua).
Na dor de dente.
Na dor e inflamação da garganta e nos sintomas do resfriado e da
gripe (anginas, amigdalites, faringites e laringites).
Na dor pós-traumática (após procedimentos odontológicos,
otorrinolaringológicos e bucomaxilofaciais como amigdalectomias,
fraturas de mandíbula, cistos maxilares, calculoses salivares,
extração dentária).

Contraindicação do Aricilina

Hipersensibilidade ao componente da fórmula.

Como usar o Aricilina

Colutório: 2, 3 ou mais bochechos ou gargarejos ao dia com 1
copo-medida e meio (15 ml) de colutório puro ou diluído em um pouco
de água.

Pastilha: dissolver uma pastilha na boca, três ou mais vezes ao
dia.

Spray: fazer 2 a 6 nebulizações ao dia nas áreas inflamadas da
boca e garganta.

Creme dental: escovar os dentes e as gengivas 3 a 4 vezes ao
dia, após as refeições.

Precauções do Aricilina

Reações de hipersensibilidade sérias e ocasionalmente fatais
foram registradas em pacientes sob tratamento com penicilinas.
Indivíduos com história de hipersensibilidade a múltiplos alérgenos
são mais susceptíveis a estas reações. Têm sido descritos casos de
indivíduos com história de hipersensibilidade às penicilinas que
apresentam reações intensas quando tratados com cefalosporinas.
Antes de iniciar a terapêutica com penicilinas, deve ser feito
cuidadoso questionário sobre história anterior de
hipersensibilidade às penicilinas, cefalosporinas, ou outros
alérgenos. Se ocorrer reação alérgica, o medicamento deverá
ser interrompido e o paciente receber tratamento adequado. Reações
anafiláticas intensas requerem tratamento de emergência com
adrenalina, oxigênio, corticosteroides endovenosos e controle
respiratório, incluindo entubação, se necessário.

Em tratamentos prolongados com penicilinas, particularmente
quando são utilizadas altas doses, recomenda-se avaliações
periódicas das funções renal e hematopoiética.

As penicilinas são rapidamente inativadas na presença de
soluções de carboidratos em pH alcalino. Não se recomenda a
administração concomitante de penicilinas com aminoglicosídeos no
mesmo fluido de infusão ou seringa, para evitar inativação física
dos fármacos. As taxas de decomposição da benzilpenicilina
potássica aceleram-se quando ocorre a mistura com fármacos
acentuadamente ácidos ou alcalinos, os quais incluem os ácidos,
tartarato ácido de metaraminol, ácido ascórbico, cloridrato de
tetraciclina e oxitetraciclina e os álcalis aminofilina,
bicarbonato de sódio e os sais dos derivados do ácido
barbitúrico.

Uso durante a gravidez e lactação

As penicilinas atravessam a placenta rapidamente; os efeitos
sobre o feto, caso existam, não são conhecidos.

A benzilpenicilina é excretada no leite materno; os efeitos
sobre o lactente, caso existam, não são conhecidos.

Ainda que as penicilinas sejam consideradas seguras para o uso
durante a gravidez, benzilpenicilina potássica deve ser utilizada
nessas circunstâncias somente quando necessário segundo critério
médico (a relação benefício/risco deve ser avaliada).

Categoria C de risco na gravidez.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica ou do
cirurgião-dentista.

Uso em pacientes pediátricos

A benzilpenicilina oferece segurança para o uso em crianças,
incluindo lactentes, semelhante à observada com adultos, embora em
recém nascidos e crianças pequenas a sua eliminação retarda-se
consideravelmente.

Uso em idosos

Deve-se seguir as orientações gerais descritas
anteriormente.

Reações Adversas do Aricilina

As penicilinas são substâncias de baixa toxicidade, mas com
índice significativo de sensibilização. As seguintes reações de
hipersensibilidade, associadas ao uso de penicilinas, foram
relatadas: Eupções cutâneas (desde as formas maculopapulosas, até a
dermatite esfoliativa), urticária, edema de laringe, reações do
tipo doença do soro, incluindo febre, calafrios, edema, artralgia e
prostração. Febre e eosinofilia podem ser as únicas manifestações
observadas. Reações anafiláticas têm sido relatadas. Reações como
anemia hemolítica, leucopenia, trombocitopenia, neuroplasia e
nefropatia são infrequentes e estão associadas com altas doses por
via intravenosa.

Pacientes com insuficiência renal, recebendo altas doses de
Cristacilina (benzilpenicilina potássica), por via intravenosa (10
a 100 milhões de unidades diárias), podem apresentar intoxicações
graves e mesmo fatais, devido ao potássio.

Hiperreflexia, convulsões e coma podem ser indicativos desta
síndrome.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Aricilina, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Aricilina Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #1105
    Anônimo
    Convidado

    Aricilina Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Aricilina Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top