Agua Para Injecao Hyporfarma Bula

Água para Injeção Hyporfarma

O tratamento com Água para Injetáveis (substância ativa) é
indicado como tratamento de segunda linha para aspergilose
invasiva, meningite criptocócica e criptococose disseminada em
pacientes com HIV, leishmaniose cutânea e visceral em pacientes com
HIV, fusariose, coccidiomicose, paracoccidioidomicose,
histoplasmose, zigomicose e blastomicose.

Contraindicação do Água para Injeção –
Hyporfarma

Água para Injetáveis (substância ativa) é contraindicado para
pacientes com hipersensibilidade conhecida à anfotericina B ou a
qualquer componente da formulação, a não ser que na opinião do
médico, o benefício do tratamento supere o risco de
hipersensibilidade.

Água para Injetáveis (substância ativa)

é um medicamento classificado na categoria de risco C na
gravidez. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica.

Como usar o Água para Injeção – Hyporfarma

Ao iniciar o tratamento pela primeira vez, uma dose teste de
Água para Injetáveis (substância ativa) (complexo lipídico de
anfotericina B) deve ser administrada imediatamente antes da
primeira infusão.

O medicamento Água para Injetáveis (substância ativa) é estéril,
portanto, as técnicas de assepsia e antissepsia devem ser
rigorosamente observadas durante todo o manuseio do produto, uma
vez que a formulação de Água para Injetáveis (substância ativa) não
contém nenhum agente bacteriostático.

Preparação para Infusão:

  1. Agitar o frasco suavemente até que não haja evidência de
    qualquer sedimento amarelo no fundo.
  2. Retirar a dose adequada de Água para Injetáveis (substância
    ativa) do número necessário de frascos, em uma ou mais seringas
    estéreis usando uma agulha calibre 18.
  3. Remover a agulha de cada seringa preenchida com Água para
    Injetáveis (substância ativa) substituindo-a pela agulha-filtro de
    5 µ fornecida com cada frasco do produto. Pode-se usar uma única
    agulha-filtro para filtrar o conteúdo de até quatro frascos de 100
    mg.
  4. Introduzir a agulha-filtro da seringa em uma bolsa de infusão
    IV contendo solução glicosada a 5% USP, e esvaziar o conteúdo da(s)
    seringa(s) na bolsa.
  5. A concentração final da infusão deve ser de 1 mg/mL. Em
    pacientes pediátricos e naqueles com doença cardiovascular o
    medicamento pode ser diluído em solução glicosada a 5% até uma
    concentração final da infusão de 2 mg/mL.
  6. Antes da infusão, agitar a bolsa até que o conteúdo esteja
    completamente misturado. Caso o tempo de infusão exceda 2 horas,
    misturar o conteúdo da bolsa de infusão, agitando-a a cada 2
    horas.

Não usar a mistura após a diluição com solução glicosada a 5% se
houver qualquer evidência de substância estranha. Os frascos devem
ser usados uma única vez. O material não aproveitado deve ser
descartado. Deve-se observar rigorosamente a técnica asséptica
durante todo o período de manipulação do Água para Injetáveis
(substância ativa).

Cuidado:

Não diluir com soluções salinas. Não misturar com outros
medicamentos ou eletrólitos, uma vez que a compatibilidade de
Água para Injetáveis (substância ativa) com esses produtos não foi
estabelecida. O acesso intravenoso existente deve ser lavado com
solução glicosada a 5% antes da infusão de Água para Injetáveis
(substância ativa), ou um acesso separado deve ser usado para a
infusão.Não usar um filtro de linha.

A suspensão diluída, pronta para o uso, é estável por até 48
horas de 2ºC à 8ºC e por um período adicional de 6 horas à
temperatura ambiente.

Não há estudos de Água para Injetáveis (substância ativa)
administrado por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e
eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente por
via endovenosa.

Posologia

A dose diária recomendada para adultos e crianças (incluindo
neonatos prematuros) é de 1,0 a 5,0 mg/kg/dia, em uma única infusão
a uma taxa de 2,5 mg/kg/h. Para infecções fúngicas do sistema
nervoso central (SNC), o tempo de tratamento é de 2 a 6 semanas
dependendo da resposta clínica.

No caso de infecções sistêmicas graves a duração do tratamento
deve ser de no mínimo 14 dias.

A dosagem de Água para Injetáveis (substância ativa)
deve ser ajustada de acordo com as necessidades específicas de cada
paciente:

Micoses sistêmicas

A terapia usualmente é instituída a uma dose de 1,0 mg/kg/dia,
podendo ser aumentada até 5,0 mg/kg/dia conforme a necessidade do
paciente.

Leishmaniose visceral

Poderá ser usada a dose de 3 mg/kg/dia por 5 a 10 dias.

Profilaxia para infecções fúngicas invasivas em
pacientes transplantados

Água para Injetáveis (substância ativa) pode ser administrado em
doses diárias de 1,0 a 1,5 mg/kg/dia durante 5 dias consecutivos
após o transplante.

Profilaxia em pacientes com leucemia

Doses diárias de 2,5 mg/kg/dia 3 vezes por semana ou 1,25
mg/kg/dia em pacientes com nefrotoxicidade ou hepatotoxicidade.

Profilaxia para leishmaniose

Água para Injetáveis (substância ativa) na dosagem de 1,0
mg/kg/dia por 21 dias nos pacientes com Síndrome da
Imunodeficiência Adquirida (SIDA / AIDS).

Infecção fúngica sistêmica em pacientes
pediátricos

A dose recomendada é de 2,0 a 5,0 mg/kg/dia.

Infecções fúngicas do SNC

Água para Injetáveis (substância ativa) pode ser administrado
por via intratecal ou intracisternal associado com a administração
sistêmica da droga. Pode ser administrado juntamente com
hidrocortisona. A dose para a administração por estas vias é de
0,01 mg a 1,5 mg/dia/semana.

Pacientes idosos

Pacientes idosos devem ser tratados comparando as doses
recomendadas e o peso corporal.

Pacientes diabéticos

Água para Injetáveis (substância ativa) pode ser administrado em
pacientes diabéticos em doses comparáveis às doses recomendadas
considerando o peso corporal do paciente.

Pacientes com insuficiência renal ou
hepática

Infecções fúngicas sistêmicas em pacientes com insuficiência
renal ou hepática foram tratadas com Água para Injetáveis
(substância ativa) com dose comparável à dose recomendada
considerando o peso corporal do paciente.

Pacientes pediátricos

Infecções fúngicas sistêmicas em pacientes pediátricos foram
tratadas em pacientes com idade entre 1 mês e 16 anos. As doses de
Água para Injetáveis (substância ativa) foram comparáveis às doses
recomendadas, considerando o peso corporal do paciente.

Precauções do Água para Injeção –
Hyporfarma

Foram relatados casos de anafilaxia com desoxicolato de
anfotericina B e outros produtos que contém anfotericina B. Casos
de anafilaxia foram relatados após uso de Água para Injetáveis
(substância ativa) (complexo lipídico de anfotericina B) com
incidência inferior a 0,1%. Caso ocorra dificuldade respiratória
grave, a infusão deve ser suspensa imediatamente; o paciente não
deve receber outras infusões de Água para Injetáveis (substância
ativa).

Assim como com qualquer produto que contenha anfotericina B, a
administração inicial de Água para Injetáveis (substância ativa)
deve ser realizada sob observação clínica estreita por
profissionais com treinamento adequado.

Reações de hipersensibilidade à infusão

Reações relacionadas à infusão, incluindo pirexia e calafrios,
relatadas após a administração de Água para Injetáveis (substância
ativa) são geralmente leves ou moderadas, e são normalmente
relatadas durante os dois primeiros dias de administração.

Tais reações geralmente diminuem após alguns dias de tratamento
e devem ser consideradas medidas cautelares de prevenção ou
tratamento dessas reações para pacientes em tratamento com Água
para Injetáveis (substância ativa). Tratamento com dose diária de
ácido acetilsalicílico, antipiréticos, anti-histamínicos e
antieméticos foi relatado como bem sucedido na prevenção ou
tratamento destas reações. A infusão foi raramente associada a
casos de hipotensão, broncoespasmo, arritmias e choque.

Infecções fúngicas sistêmicas

Água para Injetáveis (substância ativa) não deve ser utilizado
para tratamento de infecções fúngicas comuns, superficiais ou
infecções fúngicas somente detectáveis a partir de testes cutâneos
ou sorológicos.

Exames laboratoriais

Os níveis de creatinina sérica devem ser monitorados a
intervalos frequentes durante a terapia com Água para Injetáveis
(substância ativa).

É também recomendável o monitoramento regular da função
hepática, eletrólitos séricos (particularmente magnésio e potássio)
e hemograma completo.

Pacientes que iniciaram o tratamento com Água para Injetáveis
(substância ativa) com altos níveis de creatinina sérica (gt; 2,5
mg/dL) apresentaram decréscimo estatisticamente significativo (p ≤
0,0003) no nível sérico de creatinina a partir da condição basal
nas semanas 1 à 6 do tratamento com Água para Injetáveis
(substância ativa).

Carcinogênese, mutagênese e redução da
fertilidade

Não foram realizados estudos de longo prazo, em animais, para
avaliar o potencial carcinogênico de Água para Injetáveis
(substância ativa).

Para avaliar o potencial mutagênico de Água para Injetáveis
(substância ativa) foram conduzidos os seguintes estudos in
vitro
(com e sem ativação metabólica) e in vivo: ensaio de
mutação reversa bacteriana, ensaio de mutação de progressão do
linfoma em camundongo, ensaio de aberração cromossômica em células
CHO e ensaio in vivo de micronúcleos em camundongo. Água para
Injetáveis (substância ativa) não apresentou efeitos mutagênicos em
quaisquer dos ensaios. Os estudos demonstraram que Água para
Injetáveis (substância ativa) não teve qualquer impacto sobre a
fertilidade dos ratos machos e fêmeas, em doses até 0,32 vezes a
dose humana recomendada (com base no parâmetro área de superfície
corporal).

Gravidez

Estudos sobre a reprodução em ratos e coelhos, com doses até
0,64 vezes a dose humana, não revelaram danos aos fetos. Uma vez
que os estudos sobre a reprodução, em animais, não são sempre
preditivos da resposta humana e como não foram realizados estudos
adequados e bem controlados em mulheres grávidas, Água para
Injetáveis (substância ativa) somente deve ser utilizado durante a
gravidez se os benefícios do tratamento superem os riscos à mãe e
ao feto.

Amamentação

Não se sabe se Água para Injetáveis (substância ativa) é
excretado no leite materno. Como muitos fármacos são excretados no
leite humano e tendo em vista o potencial de reações adversas
graves relacionadas ao uso de Água para Injetáveis (substância
ativa) em lactentes alimentados ao seio, deve-se decidir entre a
suspensão da amamentação ou o uso do fármaco, levando em conta a
necessidade do tratamento.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres
grávidas sem orientação médica.

Água para Injetáveis (substância ativa) é um medicamento
classificado na categoria de risco C na gravidez.

Pacientes Idosos

Quarenta e nove pacientes idosos, com idade acima de 65 anos,
foram tratados com Água para Injetáveis (substância ativa) na dose
de 5 mg/kg/dia, em dois estudos abertos e em um estudo de grupo
único, prospectivo e menor. Nenhum evento adverso grave inesperado
foi relatado.

Uso pediátrico

Cento e onze crianças (2 foram recrutadas duas vezes e contadas
como pacientes separados), com idades de 16 anos ou menos, onze das
quais tinham menos de 1 ano, foram tratadas com Água para
Injetáveis (substância ativa), na dose de 5 mg/kg/dia, em dois
estudos abertos e em um pequeno estudo prospectivo de braço
único.

Em um estudo monocêntrico, 5 crianças com candidíase
hepatoesplênica foram tratadas eficazmente com 2,5 mg/kg/dia de
Água para Injetáveis (substância ativa). Não foram reportados
eventos adversos graves inesperados. Água para Injetáveis
(substância ativa) foi estudado em neonatos e foi constatado que o
medicamento é seguro e eficaz no tratamento nesta faixa etária com
candidíase invasiva na dosagem de 2,5 mg/kg/dia a 5 mg/kg/dia. Os
resultados deste estudo indicaram que não há diferença na
disposição de Água para Injetáveis (substância ativa) em neonatos e
grupos de outras idades.

Efeitos na habilidade de dirigir e operar
máquinas

Os efeitos do Água para Injetáveis (substância ativa) sobre a
capacidade de dirigir e operar máquinas não foi estudado.

Algumas das reações adversas de Água para Injetáveis (substância
ativa)  podem alterar a capacidade do paciente de dirigir e
operar máquinas. No entanto, a condição clínica da maioria dos
pacientes tratados com Água para Injetáveis (substância ativa) não
permite dirigir e operar máquinas.

Reações Adversas do Água para Injeção –
Hyporfarma

Como todos os medicamentos, Água para Injetáveis (substância
ativa) (complexo lipídico de anfotericina B) pode causar efeitos
indesejáveis, embora nem todos os apresentem.

As reações adversas mais comumente relatadas em estudos
clínicos controlados e abertos foram:

Calafrios (16%),aumento de creatinina sérica (13%), pirexia
(10%), hipocalemia (9%), náusea (7%) e vômito (6%).

As reações adversas estão classificadas pela frequência
segundo as seguintes convenções:

  • Muito comum (≥ 1/10);
  • Comum (≥ 1/100, lt; 1/10);
  • Incomum (≥ 1/1.000, lt; 1/100);
  • Rara (≥ 1/10.000, lt; 1/1.000);
  • Muito rara (lt; 1/10.000);
  • Desconhecida (frequência não pôde ser estimada com base dos
    dados disponíveis).

Distúrbios do Sangue e Sistema Linfático

Comum

Trombocitopenia.

Distúrbios do Sistema Imunológico

Incomum

Resposta anafilática.

Distúrbios do Metabolismo e Nutricionais

Comum

Hiperbilirrubinemia, distúrbio eletrolítico (incluindo
hipocalemia, hipercalemia e hipomagnesemia).

Distúrbios do Sistema Nervoso

Comum

Cefaleia, tremor.

Incomum

Convulsão, neuropatia.

Distúrbios Cardíacos

Comum

Taquicardia, arritmias cardíacas.

Incomum

Parada cardiorrespiratória.

Distúrbios Vasculares

Comum

Hipertensão, hipotensão.

Incomum

Choque.

Distúrbios Respiratórios, Torácicos e do
Mediastino

Comum

Dispneia, asma.

Incomum

Insuficiência respiratória.

Desconhecido

Broncoespasmo.

Distúrbios Gastrintestinais

Comum

Náusea, vômito, dor abdominal.

Distúrbios Hepatobiliares

Comum

Alteração de testes de função hepática.

Distúrbios da Pele e Tecido Subcutâneo

Comum

Rash cutâneo.

Incomum

Prurido.

Desconhecido

Dermatite esfoliativa.

Distúrbios Musculoesqueléticos e do Tecido
Conectivo

Incomum

Mialgia.

Distúrbios Renais e Urinários

Comum

Deficiência renal (incluindo insuficiência renal).

Desconhecido

Hipostenúria, acidose tubular renal.

Distúrbios Gerais e do Local de
Administração

Muito comum

Calafrios, pirexia.

Incomum

Reação no local de administração.

Investigações

Muito comum

Aumento de creatinina sérica.

Comum

Aumento sanguíneo da fosfatase alcalina, uremia.

Reações de hipersensibilidade à infusão foram associadas a dor
abdominal, náusea, vômito, mialgia, prurido, rash
maculopapular, pirexia, hipotensão, choque, broncoespasmo e
insuficiência respiratória.

Testes de função hepática anormais foram relatados após o uso de
Água para Injetáveis (substância ativa) e outros medicamentos
contendo anfotericina B associado a outros fatores, tais como
infecção, hiperalimentação, administração concomitante com fármacos
hepatotóxicos e doença do enxerto contra o hospedeiro.

População pediátrica

As reações adversas observadas em pacientes pediátricos são
semelhantes às observadas em pacientes adultos.

Outras populações especiais

Em um estudo randomizado controlado incluindo pacientes com
idade superior a 65 anos, o perfil de reações adversas foi
semelhante ao observado em adultos com idade inferior a 65 anos.
Exceções importantes foram hipercreatinemia e dispneia, que foram
observadas com maior frequência em pacientes com idade superior a
65 anos tanto com uso de Água para Injetáveis (substância ativa)
quanto com o uso de anfotericina B.

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Agua-Para-Injecao-Hyporfarma, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Agua Para Injecao Hyporfarma Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #447
    Anônimo
    Convidado

    Agua Para Injecao Hyporfarma Bula

    Compartilhe suas experiências sobre este medicamento com outros usuários.
      • Utilizou este Remédio para?
      • Efeitos colaterais.
      • Resultados.
      • Indicações, sugestões e dicas!
    Acessar a Bula do medicamento.
    Agua Para Injecao Hyporfarma Bula Completa extraída da Anvisa
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top