Acido Fusidico Valerato De Betametasona Nova Quimica Bula

Ácido Fusídico Valerato de Betametasona Nova
Química

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Verutex® B.

Contraindicação do Ácido Fusídico + Valerato de
Betametasona – Nova Química

Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância ativa)
está contraindicado a paciente com conhecida hipersensibilidade ao
ácido fusídico, ao valerato de betametasona ou a qualquer um dos
excipientes da fórmula.

Devido ao seu componente corticoesteroide, Ácido Fusídico +
Valerato de Betametasona (substância ativa) está contraindicado em
infecção cutâneas primárias causadas somente por bactérias, vírus
(como herpes ou varicela) ou fungos, manifestações cutâneas da
tuberculose ou sífilis, dermatite perioral e rosácea.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Verutex® B.

Como usar o Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona –
Nova Química

Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância ativa)
deve ser aplicado a área afetada, 2 a 3 vezes ao dia.

Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância ativa) é
prescrito de acordo com a condição individual de cada pele.

O creme é usado para tratar condições de pele inflamada e,
dependendo do estado indivicual, a frequência e dosagem poderão ser
alteradas.

Pacientes idosos

A critério médico, dependendo do estado individual, a frequência
e a dosagem poderão ser alteradas.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Verutex® B.

Precauções do Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona
– Nova Química

O uso de Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona
(substância ativa) por períodos prolongados principalmente em bebês
e crianças, deve ser evitado, pois pode causar supressão adrenal
mesmo sem oclusão. Alterações atróficas na face podem ocorrer e, em
menor grau em outras partes do corpo, após tratamento prolongado
com esteróides tópicos, É necessária a quimioterapia sistêmina se a
infecção bacteriana persistir.

Foi relatada resistência bacteriana com o uso do ácido fusídico.
Como ocorre com todos os antibióticos, o uso prolonngado ou
recorrente pode aumentar o risco de desenvolver a resistência a
este tipo de medicamento.

O uso de associações de esteroides com antibióticos deve ser
limitado a 2 semanas, pois os esteróides podem mascarar infecções
ou reações de hipersensibilidade.

Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância ativa)
creme contém álcool cetoestearílico que pode causar reações
cutâneas locais (por exemplo, dermatite de contato) e clorocresol
que pode causar reações alérgicas.

Deve-se evitar o contato de Ácido Fusídico + Valerato de
Betametasona (substância ativa) com os olhos, pois pode ocorrer
irritação conjuntival e glaucoma.

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e operar
máquinas

Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância ativa)
apresenta efeito nulo ou desprezível sobre a capacidade de conduzir
e operar máquinas.

Gravidez e lactação

Categoria de risco na gravidez: C. Este medicamento não
deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou
do cirurgião-dentista.

A segurança do uso de Ácido Fusídico + Valerato de
Betametasona (substância ativa) durante a gravidez humana não foi
estabelecida. Estudos em animais não demonstraram efeitos
teratogênicos com o ácido fusidico, no entanto, estudos com
corticoesteroides demonstram efeitos teratogênicos. O risco
potencial para humanos é desconhecido. Ácido Fusídico +
Valerato de Betametasona (substância ativa) não deve ser utilizado
durante a gravidez e lactação, a menos que claramente
necessário.

Nenhum efeito no lactente é antecipado, já que a exposição
sistêmica da lactante ao ácido fusídico e à betametasoba é
insignificante após aplicação tópica em uma área limitada da
pele. Ácido Fusídico + Valerato de Betametasona (substância
ativa) pode ser usado durante a amamentação, no entanto o
medicamento não deve ser aplicado na mama das lactantes.

Até o momento não há informações de que Ácido Fusídico +
Valerato de Betametasona (substância ativa) possa
causar doping.

Fonte: Bula do Profissional do
Medicamento Verutex® B.

Reações Adversas do Ácido Fusídico + Valerato de
Betametasona – Nova Química

Os efeitos indesejáveis mais frequentemente relatados são, na
maioria, diversos sintomas transitórios relacionados à irritação no
local da aplicação. Foram relatadas reações alérgicas.

Com base nos dados de estudos clínicos com Ácido Fusídico +
Valerato de Betametasona (substância ativa), aproximadamente 3% dos
pacientes podem apresentar uma reação adversa.

Classificação das reações por sistema

Sistema imunológico

Frequência desconhecida

Reação alérgica.

Pele e tecido subcultâneo

Reações incomuns (gt;1/1.000 e lt;1/100)

Agravamento do eczema, irritação da pele, sensação de queimação
na pele, sensação de picadas na pele, prurido e eritema.

Reações raras (gt;1/10.000 e lt;1/1.000)

Urticária, pele seca.

Frequência desconhecida

Dermatite de contato, exantema e telangiectasia.

As reações adversas observadas com corticoesteróides
incluem:

Atrofia da pele, telangiectasia e estrias na pele,
(especialmente com uso prolongado), foliculite, hipertricose,
dermatite perioral, dermatite de contato alérgica, despigmentação,
glaucoma e supressão adrenocortical.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de
Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em

Acido-Fusidico-Valerato-De-Betametasona-Nova-Quimica, Bula extraída manualmente da Anvisa.

Remedio Para – Indice de Bulas A-Z.

Compartilhe esta página!

Remédio Para Fóruns Bulas de Medicamentos Acido Fusidico Valerato De Betametasona Nova Quimica Bula

Visualizando 1 post (de 1 do total)
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.
Scroll to top